Valorize-se!

Imagem via Pinterest, desconheço a autoria.


Mais um post ressuscitado do meu semi-morto blog "Grande Blog X Blog Grande".


Este post nasceu do desabafo de uma amiga virtual muito querida, que disse se sentir excluída do mundo de muitas blogueiras, por não poder viajar e nem comprar roupas de griffe, mas a verdade é que você não precisa usar roupas de griffe para se tornar uma blogueira de moda ou estar bem vestida.

Aconteceu um pequeno fato há dois finais de semana atrás que me marcou de alguma forma.

Eu às vezes vou a um brunch em um restaurante de estrada, próximo de Bauru. Gosto muito, pois é uma maneira preguiçosa de almoçar e, eu e meu marido, sempre encontramos amigos queridos por lá.
Eu estava bem arrumada, mas de forma um tanto displicente, afinal era domingo. Domingo ou não, sempre faço o meu mix de peças da Marisa, com algumas da Le Lis Blanc, e por aí vai. Acho que não conheço alguém mais hi-lo do que eu, pois misturo sem medo de ser feliz. Neste dia prendi meu cabelo em um rabo de cavalo e para arrematar coloquei um prendedor de plástico da Avon, pelo qual não paguei mais do que R$ 5,00

Em determinado momento, uma garota, muito bem vestida, se aproximou, pediu desculpa e me perguntou onde eu tinha comprado aquele prendedor de cabelo. Sentiu? Eu estava com uma bolsa pela qual eu não tinha pago menos de ... (deixe para lá, tenho até vergonha de confessar!) e o que chamou a atenção foi o meu prendedor de cabelo de R$ 5,00!

A verdade é uma só, não importa o que você esteja usando, o que vale não é o preço, mas sim a segurança que você ostenta aquela peça. O valor do que você usa está mais no valor que você dá a si mesma do que no quanto você pagou por aquilo em uma loja, ou em um catálogo da Avon.

Já teve uma época em minha vida em que eu sonhava com marcas que eu não podia ter, sonhava com lugares que eu não podia ir e quando ganhava uma roupa realmente cara, acabava com ela devido a minha falta de postura.

Meu marido fica bobo quando vê alguém me perguntar onde comprei a calça que estou usando e eu respondo: “Na Marisa”. Ele me diz que outras mulheres teriam vergonha de dizer que estão usando uma peça barata. Eu não tenho e fico muito orgulhosa.

Nesta vida aprendi que quem tem valor sou eu, não o que estou vestindo. Apanhei, mas agora entro em um coquetel da Le Lis usando um vestido da Barred's (para quem não sabe, é uma loja que vende roupas a preços bem em conta, embora não seja uma loja de departamentos) e muita gente me cerca para saber onde comprei aquela belezinha.

Fica aqui uma dica preciosa: Valorize-se e as peças que você está usando ganharão o valor que você se dá!


Você já está participando do Sorteio de um Modelador de Cachos - 4 anos do blog? Se não, então clique na imagem e participe.



Comente com sua conta Blogger
Comente com sua conta Facebook
Comente com sua conta Google+

57 comentários:

  1. Estás completamente certa! Saber valorizar a peça com o nosso uso... É em nós que deve estar focado o valor e não em grifes e marcas.
    Tomara mais pessoas pensassem assim e não dessem bola pra frescuras e futilidades ! bjs, chica e lindo dia!

    ResponderExcluir
  2. Oi Betty, bom dia!
    Concordo com tudo.
    Sempre fui fã de uma marca extinta a 'Yez Brasil', roupas super transadas, com jeans lindos e que vestiam sem precisar fazer nem a bainha, um milagre para baixinhas rs
    Preço também, estilo 'deixo pra lá'.
    Usava com camiseta branca básica e baratinha...
    Sempre gostei desse mix na moda.
    É a atitude de quem veste, e não o preço.
    E além do mais, nessas lojas mais em conta, o olho clínico sempre pode garimpar muita peça legal.
    Basta olhar os seus posts!
    bjs
    Ótimo dia!

    ResponderExcluir
  3. Olá Betty,
    É uma realidade, o importante é como nos sentimos connosco mesmas.
    Infelizmente, ando preguiçosa comigo, e há dias em que nem dou importância a mim... a verdade é que quando não nos sentimos bonitas, o nosso dia é menos alegre.
    Isso aprendi... à custa de muitos dias menos felizes,,,
    Um beijo grande
    Selene

    ResponderExcluir

  4. Betty,

    É isso mesmo!
    Um excelente dia, bjo.

    ResponderExcluir
  5. Oie Betty,
    Eu amo seu Blog, é simplesmente incrível! E você é uma inspiração. Realmente não é a roupa que faz a pessoa, e siim a pessoa que faz a roupa. Amei o POST!.
    Beijokas.....

    ResponderExcluir
  6. OLÁ COLEGA! BOM DIA! AINDA SEGUINDO ESSA LINHA DE RACIOCÍNIO, CONCORDO PLENAMENTE COM VOCÊ, POIS EU TB NÃO TENHO GRANA PRA GASTOS COM ROUPAS DE GRIFFE(SOU PROFESSORA PEB II) RS, E COMO VC, SOU MUITO CERCADA PARA SABER AONDE COMPREI MINHAS COISINHAS, QUE SÃO UM MIX DE AVON À ALIEXPRESS, O QUE IMPORTA É SEGUIR NOSSO ESTILO PRÓPRIO E NOSSO NOSSO JEITO DE SER, NATURALMENTE. EM MINHA FORMATURA, EM 2003, OUVIA AS MENINAS DIZENDO DO VALOR DE SEUS VESTIDOS, PAGUEI 30,00 NO MEU, COLEI UNS FUXICOS COM O MESMO TECIDO E UM PAETÊ NO CENTRO DE CADA QUAL...FIZ O MAIOR SUCESSO NA FESTA E MEU VESTIDO DE 30 REAIS SE SENTIU COM CARA DE 300,00, A DONA DO VALOR ESTAVA DENTRO DELE...BJS!

    ResponderExcluir
  7. Betty bom dia!
    Adorei é bem por aí temos que nos sentir bem com o que temos.....
    amei!

    - Post nova no blog ^^

    Beijoss *-*

    ==> Blog Resenhas da Pâm

    ResponderExcluir
  8. me lembro deste post, e também concordo que o valor quem tem somos nós!
    E é assim mesmo que deve ser!

    Acho lindo você dizer que mistura mesmo, e ostenta essas peças com muito valor, pois é você quem emana esse brilho.

    :***

    ResponderExcluir
  9. Bom Dia Betty!
    Como nos acompanhamos n Blog a um certo tempo vc ja conhece meu estilo, os lugares que vou minha família...e eu um pouco da sua trajetória e lutas.
    Com tudo isso de bom que a gente tem, as ruins ficam para trás, e o que não tem tanta importância assim também.
    Eu poderia hoje mesmo terminar com minha dieta fashion; mas será que me faria mais feliz?
    Eu poderia também deixar de ir a academia hoje e ir a um barzinho com minhas amigas, mas será que isso me faz feliz?
    O que me faz feliz e falar sobre vida no Blog é ter uma filha linda e cheia de saude e que com ela eu sonho e sonho mil coisas, é ter um amor para o resto da vida e é ter amigos para toda hora...

    Sapatos, roupas, bolsas e viagens é bom mas tudo isso para mim é melhor ainda...

    www.todas-amam.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  10. Sensacional ... Falou tudo!!!

    Bjs ♥
    http://www.vintagefashion.com.br
    http://bijoux-vintage-fashion.boxloja.com

    ResponderExcluir
  11. Marido aqui também se embola de rir comigo e sou exatamente assim.
    Tenho bolsas de griffe, sapatos caros, jóias, mas tenho colares e pulseiras comprados na Boutique do sol (camelô), tenho acessórios e roupas da C&A, Riachuelo e da Baixa dos Sapateiros (rua de comércio popular daqui), misturo e vou a feira com coisas caras e a grandes eventos com baratas, na medida do ficar bom, do estar afim de usar etc
    Assim como uso maquiagem, vou ao salão e saio de cabelos ao vento e sem esmalte.
    E para as perguntinhas de praxe:
    Você usa o que no cabelo?
    De Victoria, Natura e Sephora a Seda e Pantene, depende
    Esse anel é de ouro?
    - Não, biju, foi 10 reais
    Linda essa sua blusa, parece da nova coleção da Farm!
    - Não, tenho a 15 anos e comprei nas Lojas Americanas
    Também faço algumas malinagens, tipo:
    - Lindo esse colar!
    Se é um pessoa pobrezinha: digo que ganhei, se pergunta se ouro, digo que não sei ou que não é
    Se é alguém esnobe, digo que é da Vivara e que uso pouco pois gosto mais de colares coloridos e artesanais (mentira....kkkkkkk)

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Tina,
      Se a pessoa é meio besta, daí que pioro as coisas, pois sou capaz de dizer que uma roupa da Le Lis é da Marisa, só para ver a cara da Dita!
      ;D

      Excluir
  12. Betty, oi... Que crônica bacana toda-vida. Parabéns! \o/
    Muito mais que qualquer grife ou etiqueta, são as posturas e condutas perante à vida e a segurança ao tratar do tema que tornam qualquer pessoa sensacional até em um simples biquíni (seja comprado onde for).
    Conheço muita, mas muita gente que é um luxo usando uma sandália de plástico e tantas outras que são terríveis de ver, sentir e papear montadas em um Dior.
    Ser é mil% melhor que ter em todos, todos os sentidos.

    beijo grande.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. OI Paula,
      É mais fácil para uma mulher adulta entender isto do que uma adolescente, mas tenho tropeçado em muitas adultas inseguras.
      Bjs

      Excluir
  13. Que legal, Betty! É isso mesmo!!
    Serve bem pra mim pois nunca compro nada caro.
    Me sinto bem com algumas peças que foram amor à primeira vista.
    Aqui em Joinville também tem Barred's (será que é a mesma?), já comprei lá.

    Abraços!!!

    ResponderExcluir
  14. Sou que nem você (eu achou). Compro roupa na feira com a mesma facilidade das lojas chiques no EUA. Mas acho que eu "sofro" ao contrario, quando alguém me pergunta onde eu compre alguma coisa e se acho que paguei caro demais ou de uma marca mais famosa sempre digo: ahhh na Renner!
    Embora eu adore roupas (de marca ou não), tenho medo de parecer ter saído de um funk ostentação e sempre jogo os preço para baixo!

    Blog Dona Ingrid

    ResponderExcluir
  15. Betty, quem tem valor sou eu, não o que estou vestindo. Esta foi a frase mais acertada que li no seu post de hj.
    Otimo dia. Bjs

    ResponderExcluir
  16. Super concordo Betty! Vejo tantas mulheres grifadas da cabeça aos pés mas sem confiança nenhuma, sem postura e sem elegância! De que adianta?

    beeeijos,
    Miss Sainha

    ResponderExcluir
  17. É isso aí, Betty! Defendo demais essa ideia também, e é uma coisa que as it blogueiras não passam para as pessoas em seus blogs, infelizmente. Fica todo mundo comprando o que não pode pra mostrar uma coisa que não são. Infelizmente muitos valores precisam ser mudados e isso começa a partir de cada um, e parabéns por fazer um pouco da sua parte aqui no blog.
    Bjos,

    Luciana

    ResponderExcluir
  18. Oi Betty,
    O post pode ser velho mas o assunto é bem atual afinal estilo faz toda a diferença!
    Bjs

    ResponderExcluir
  19. Betty, como me divorciei aos 25 anos (faço 43 agora dia 17), com duas crianças, sem emprego e nem profissão, sempre tive que saber economizar pra me vestir bem. E aprendi que, tendo bom gosto, a gente se vira! rs Mesmo depois de formada e com escritório não sou de abusar nos preços... Uma vez, mais ou menos em 2009, comprei um vestido numa loja de R$ 10,00 aqui em Itabira e fui numa festa com ele. Uma amiga, que os pais tem muita grana, veio me dizer que ele era maravilhoso! rsrsr E era mesmo! rs beijos e tudo de bom!
    http://robertalagearquitetura.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  20. Se der mostra o prendedor . Fiquei curiosa.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. É um prendedor sanfonado, em um tom dourado. ele voltou a ser vendido no folheto da avon, mas agora é preto. Nem é tão bonito assim.

      Excluir
  21. Super concordo com vc! Tenho um guarda-roupas 90% montado em lojas tipo Renner e Marisa e vivo recebendo elogios. Gosto não depende de dinheiro. Estilo não depende de dinheiro. O importante é ter senso sobre seu próprio corpo e gostos e se sentir bem! :)

    ResponderExcluir
  22. Oi Betty

    Tbm concordo com vc, o estilo e a elegância a gente não compra, mesmo em uma grife famosa.
    Ótimo texto!

    Super bjos
    http://www.i-likemovies.com/

    ResponderExcluir
  23. oi Betty
    Ótima postagem. Minha filha é adolescente e compro pra ela na Marisa, C&A, Renner, tudo fica bonito nela e tem muita coisa legal bem em conta. Ja pra sapatos ela é mais exigente, mas vale pagar a mais pela qualidade dos calçados. Outro dia comprei vários shortinhos fofos por 39,90 na C&A preço que uma lojista não compra de fábrica. Abaixo o preconceito, esperto é quem sabe tirar o melhor de cada loja, e ser feliz como que seu bolso pode pagar. E bom gosto e estilo não é qualquer um que tem.

    bjus

    ResponderExcluir
  24. atitude e td amiga, ja vi mulheres toda montada na grife passeando no shopping mas com roupas que nao valoreizam o corpo e nao tem personalidade sabe como??? e ja vi outras mega estilosas com roupas que provavelmente nem tem marca, atirude e tddd, bjs

    ResponderExcluir
  25. Olá minha querida Betty!
    Amei o post! Apesar de demorar um pouco para que a gente compreenda esse tipo de coisa e caia em si, quando acontece, é sensacional :)
    Mil beijos, saúde e sucesso sempre.
    Layla da Fonseca | CoisadeMenina

    ResponderExcluir
  26. Não gosto de pessoas que vestem griffes e não roupas...Adorei teu texto e concordo plenamente com ele.
    bjus!

    ResponderExcluir
  27. Boa tarde querida!
    Eu me lembro dessa postagem, até comentei com meu esposo, rsrs.
    Tem roupas de grifes que só tem mesmo é preço, pois são horríveis. Eu
    não teria coragem de usar só porque é de marca famosa e cara.

    Bjs, sucessos sempre ♥

    ResponderExcluir
  28. Muita boa postagem! Eu nunca fui ligada em grifes de marca. compro o que gosto e acho que vai ficar bom pra mim. Também sou cliente Marisa e etc e tal...

    ResponderExcluir
  29. Maravilhoso o teu texto...o que realmente importa é o estilo, a segurança e o conforto! teu texto comprova isso...agora fiquei curiosa de ver o elástico de cabelo, rsrsrsrsrsr....bjs

    ResponderExcluir
  30. Oi Betty
    Bacana este texto, você está muito certa, mas infelizmente existem pessoas que torcem o nariz se
    você entra vestida de uma maneira mais simples, em lojas de grifes.
    Beijo

    ResponderExcluir
  31. Oi Betty!
    Eu lembro desse post e sempre carrego ele comigo... O verdadeiro valor está, mesmo, em nós, e precisamos aprender isso definitivamente! Amo essa sua história. :)
    Beijo
     Just Carol

    ResponderExcluir
  32. Certissima! Estava lendo o livro "Francesas e a arte do savoir affair" que dizia que as parisienses realmente elegantes tem horror a se cobrir toda de grifes, que consideram isso o que há de mais brega! Chique mesmo é estar deslumbrante e poder dizer: "é só uma coisinha que comprei na lojinha da esquina!" Achei isso o máximo de desprendimento e sofisticação!

    ResponderExcluir
  33. Disse tudo amiga, o verdadeiro valor está em nós! Adorei o post

    ResponderExcluir
  34. É isso mesmo! Cada vez mais faz sentido pensar assim.

    ResponderExcluir
  35. Betty,
    Também gostei do texto. Valorizar sempre as pessoas, é o que vale.
    Beijocas

    ResponderExcluir
  36. Oi, Betty! E cá está você nos trazendo mais um texto inspirador! No mundo em que vivemos, as vezes é fácil esquecer o que realmente tem valor. Temos que nos valorizar pelo que somos, e não pelo que temos.

    Bjs!

    ResponderExcluir
  37. Excelente ensinamentos, ainda tive aula sobre isso em Marketing, não importa o que você venda ou ostente, o que importa é o valor que você da, a maneira que se apresente... Infinitamente belos ensinamentos. Bem do tipo, "sobe nas tamancas e arrasa, quem faz a roupa é você"

    Beijos

    ResponderExcluir
  38. Nossa Betty, super me identifiquei. Uso Marisa também, e sou muito feliz. Tenho amigas que só andam com roupas de marca, acho tão patético, pois não podem ser felizes com pouco e se atolam no cartão de crédito.
    Amei.

    ResponderExcluir
  39. Oi Betty,
    Bacana! É isso aí! Elegância não depende da marca da roupa, precisa sim ter bom gosto
    na escolha da modelagem.
    Tenha uma linda noite de quinta feira e um ótimo fim de semana!
    Beijos!

    ResponderExcluir
  40. Amei seu post Betty. A gente tem que ter segurança na hora de vestir, independente se é roupa de grife. Já encontrei peças boas na Renner, C&A, Riachuelo, o segredo é saber garimpar as peças.
    Até mesmo Barred´s tem ótimas peças sociais. Não tenho roupa de grife e me viro como eu posso.
    Hoje tem dois posts esperando por vc.
    Big Beijos
    Lulu on the sky

    ResponderExcluir
  41. Tbm sou super hi-lo e adoro comprar na Barred's.
    BjoBjo;)
    Celina Alves
    Luxos e Luxos

    ResponderExcluir
  42. Oi Betty!

    Já tive meus momentos...quero dizer já fui mais bem vestida do que sou hoje e nunca fui de usar coisas caras ou de marca e as amigas sempre me pediam dicas. Hoje já sou meio "ogra" e acho que nem grife resolve! rsrsrs. Emburreci...estilisticamente falando...rsrsrs

    Beijos, Renata
    palpitandoemtudo

    ResponderExcluir
  43. Oi Betty, é a mais pura verdade, é a pessoa que faz a roupa e não a roupa que faz a pessoa... beijinhosss!!!

    ResponderExcluir
  44. Perfeito! Quem gostar de mim, tem gostar pelo que sou e não pelo que visto. Simples assim...
    Amei este post e algumas pessoas que conheço tinham que lê-lo. Rsrs.
    Bjos.

    ResponderExcluir
  45. Betty, não é a roupa que se veste, mas sim como a veste, vejo pessoas mais do que elegantes com jeans popular e camiseta simples, num rabo de cavalo, é fácil concluir que vc faz a roupa e não o contrário!
    Gostei do post, bem apropriado, sempre precisamos ser lembradas do valor que temos e não daquilo que temos.
    Bjs e uma linda sexta-feira p vc!

    ResponderExcluir
  46. Legal amiga...meu tempo de querer roupas de marca foi na adolescência, já sou bem crescidinha pra saber o que eu quero e posso vestir sem me sentir mal por isso.Compro na Marisa com orgulho, uso Avon, Hering, compro na Renner. E sou feliz!Bjs.

    ResponderExcluir
  47. Muito bom, legal mesmo! Adoro fazer misturinhas e por um tempo me sabotei; Não ligo pra marcar, gosto de qualidade e que o estilo tenha haver comigo. Em cidade do interior seus passos são observados nos mínimos detalhes. Um dia uma pessoa disse que eu era chique porque gostava de coisas caras, e ela só comprava coisas bem baratinhas, pra encurtar, comparamos os preços e eu estava de calça jeans 80,00 e a dela 350,00; isso fora as bijus que eu mesma faço. Bjos

    ResponderExcluir
  48. Muito bom, adorei o texto. Concordo com você Betty, temos que aprender a dar valor à gente e não as roupas que usamos. A maioria das minhas roupas é da Marisa, c&a, Renner e de feiras de BH. Adoro tudo o que compro e nem ligo pra isso. O importante é nos sentirmos bem com o que estamos usando, independente de que loja ela foi comprada.

    beeijos!

    ResponderExcluir
  49. Amei o texto. O mais interesse sem dúvida, é ser original, é sentir-se bem com aquilo que esta vestindo ou usando como acessórios.
    Legal compartilhar este tipo de experiência e mostrar que vida real é bem diferente de editoriais de moda, nada contra eles, que sempre nos servem de inspiração. Beijão)

    ResponderExcluir
  50. Olá Betty.
    Concordo plenamente. A nossa personalidade e a nossa postura é que nos valorizam.
    Beijinhos Grandes.

    ResponderExcluir

Voltar ao topo
© Gosto disto!
Todos os direitos reservados.
Personalizado por: Elaine Gaspareto
imagem-logo