Lembranças


.
Lembranças
flickr de Juliana e Miriam Schreiber

Já é dezembro e as acácias já estão florindo, então me lembrei de minha mãe e deste post, que escrevi num blog que está praticamente extinto, por falta de tempo de levar dois blogs ao mesmo tempo. 
Espero que você goste...


É incrível como a mente processa as lembranças que temos de pessoas e lugares que amamos.

Minha mãe era uma pessoa difícil de lidar, mas bota difícil nisto, pois ela tinha traços de personalidade que hoje seriam identificados como borderline, mas na época não se sabia disto e ela passava como sendo alguém geniosa, de gênio forte, um tanto "reclamona". Ela tinha as qualidades dela, como todos os seres humanos, e entre estas qualidades a que mais se destacava era a solidariedade, pois se ela sabia que alguém precisava dela, logo se prontificava a fazer o que fosse necessário.

Hoje, já não tenho mais minha mãe comigo e sinto muita falta, sinto falta até de seu gênio horrível!

Eu me lembrei muito dela neste final de ano, mas não foi pelo seu gênio e nem pela sua solidariedade, e sim pelas acácias. Minha mãe adorava plantas e tinha uma árvore de acácias na frente de sua casa, que floria todos os anos em dezembro. Ela fazia questão de mostrar a sua árvore para todos que fossem em sua casa e aquelas flores eram pura música do Caetano Veloso (Você é linda), com o contraste do céu azul de dezembro e o amarelo das flores:

Choque entre o azul
E o cacho de acácias...

Em cada canto que andei neste dezembro e me deparei com as acácias florindo, me lembrei de minha mãe e me aquilo me fez feliz, pois ela esteve em praças e jardins, e sempre ao meu lado.

Acho que eu também gostaria de ser lembrada por algo tão lindo como acácias florindo. Quer coisa mais bonita do que ser lembrada por uma pequena paixão?

Não sei como serei lembrada quando já não estiver mais aqui, mas espero estar criando uma marca tão singela quanto acácias em minha passada por este planeta.

Você tem alguma lembrança especial de alguém ou de algum lugar?


Beijinho da blogueira
Comente com sua conta Blogger
Comente com sua conta Facebook
Comente com sua conta Google+

47 comentários:

  1. Que lindo,Betty! E ser lembrada ao ver flores é algo lindo! Creio que todos deixamos uma marca. Tomara todos pudéssemos ser lembrados assim...bjs,chica

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ando torcendo para ser lembrada por sereias, pois adoro a figura e minha filha sabe disto.

      Excluir
  2. Betty, Eu já conhecia esse texto seu e fiquei encantada com ele. Minha sogra foi famosa pelo gênio terrível dela, mas como sua mãe ela tinha a mesma qualidade também. Ela tinha um jardim lindo de margaridas. Era a coisa mais linda quando todas floriam. Quando vejo margaridas, aliás, coisa rara, pois caíram de moda, eu me lembro dela e quando vejo as acácias floridas eu canto a música do Caetano! Beijos, querida!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Maria Luiza,
      As margaridas sumiram!!! Flores tb tem moda, é incrível!

      Excluir
  3. Oi Betty,
    Lembro quando postou esse belo texto. Li novamente, pois é suave e doce lembrar de mãe!
    Minha mãe, ao contrário, era uma poesia de encanto e delicadezas!
    Mãe é assim,
    Flor, perfume, amor sem fim!
    Até deu rima!
    Beijos querida, felicidades para você!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Jossara,
      Pensei que sua mãe fosse viva! Que pena, vc tb não tem ela por perto, assim como eu.

      Excluir
  4. Ola Betty
    Tão delicado este texto que conseguis-te lembrar o melhor de tua mãe!
    A generosidade e as acácias..Dezembro remete a minha infância,lembro-me de minha avó materna fazendo biscoitos e bolos,arrumando a casa para receber os netos e filhos! Ainda tenho minha maizinha,felizmente,passou 2 anos comigo a Portugal e logo vem passar uma temporada cá na Bélgica comigo,sinto tanto sua falta. Minha mãe é forte,guerreira,divertida,espirito jovem nos seus 64 anos e muito solidária também. Lindo dia querida,beijinhos!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. É uma felicidade ter mãe viva. Nestas épocas de festas, faz mais falta do que no resto do ano, o que não quer dizer que não faça falta sempre.

      Excluir
  5. oi Betty,

    lindo texto,
    e realmente o que deve ficar são as boas lembranças,
    o resto todo deve servir para aprendermos...

    beijinhos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. As boas lembranças perfumam a alma. Pode parecer piegas, mas é verdade.

      Excluir
  6. Oi Betty
    Lembro deste seu texto e toda vez que vejo acácias (não conhecia o nome da árvore antes do seu texto) lembro da sua postagem. Quando vejo jardins e hortas caprichadas, lembro muito do meu avô.
    Abraços!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Faz muito tempo que não vejo uma horta. As cidades estão acabando com elas. Me lembro que qdo era criança, tinha uma hortinha em casa.

      Excluir
  7. Oi Betty, que texto lindo!
    Também adoro acácias, são pura poesia.
    Que beleza lembrar de sua mãe por algo tão belo e também por suas qualidades e não apenas por ela ser difícil. Isso é sinal de maturidade.
    Bjs querida

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Cris,
      O tempo acaba por nos trazer coisas boas!
      Eu tento mudar a foto sempre. Faço um selfie e mudo, pois acredito que sempre estamos em mutação, seja física ou espiritual. As pessoas não aceitam bem as mudanças físicas, então estou me obrigando a aceitá-las postando sempre fotos novas, assim todos podem ver como estou.

      Excluir
  8. Ah, você mudou a fotinho do seu perfil, está linda.
    Bjs

    ResponderExcluir
  9. Bom dia Betty,
    postagem linda, cheia de recordações!
    Sempre que se aproxima o Natal vem as recordações das pessoas que amamos,
    principalmente das que não estão mais entre nós.

    Um grande beijo, fica com Deus ♥

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Andréa,
      Acho as épocas das Festas meio crueis sob este ângulo, pois as pessoas ausentes fazem mais falta ainda.

      Excluir
  10. Que lembranças lindas, Betty! Eu tenho as minhas também, especialmente no final do ano elas ficam mais vivas...
    Beijos,

    Luciana

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Lu,
      E como ficam! Parece que são colocadas em um palco e todos os refletores convervem para elas.

      Excluir
  11. Oi Betty,

    seu texto é lindo, as acácias me lembram minha sogra querida, ela tinha plantada no passeio de sua casa aqui de Lagoa Santa, e até hoje elas florescem lindas. Tenho lembrança também do bolo que minha vozinha espanhola fazia, ela o assava no álcool e ficava uma delícia.

    Bejim.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Puxa! Nunca ouvi falar de bolo assado no álcool!

      Excluir
  12. Sua mãe parece ter sido incrível. Obrigada por compartilhar com a gente essas lembranças bonitas :)

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ela era mesmo. Muito inteligente, uma verdadeira estrela brilhante, mas tão brilhante que apagava as pessoas que estavam ao lado dela.

      Excluir
  13. Thanks for the memories. Simply beautiful.
    I love acacias, too.

    ResponderExcluir
  14. Betty, lindo post, é lindo encontrar pessoas que nos deixam lembranças boas, no mundo de hoje parece que a maioria gosta de deixar más lembranças, mas essas que deixam as boas é que devemos guarda-las para o resto da vida.
    http://blogteremarcellino.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Tere,
      Acho que no final, as lembranças boas prevalecem.

      Excluir
  15. Oi Betty

    Tem coisas que marcam a nossa vida. E muitas delas nos remete as pessoas que amamos.
    A árvore é linda não tem como não olhar e não admirar.

    bjokas =)

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Gosto muito de acácias, são ensolaradas.

      Excluir
  16. Que lindo esse post Betty! Adoraria ser lembrada pelas pessoas por uma coisa tão delicada quanto um cacho de acácias. <3

    ResponderExcluir
  17. Muito bom o seu blog, estive a percorre-lo li alguma coisa, porque espero voltar mais algumas vezes,deu para perceber a sua dedicação em partilhar o seu saber.
    Se me der a honra de visitar e ler algumas coisas no Peregrino e servo ficarei radiante.
    E se gostar e desejar comente.
    Que Deus vos abençõe e guarde.
    Abraço.Peregrino E Servo.
    http://peregrinoeservoantoniobatalha.blogspot.pt/

    ResponderExcluir
  18. Betty, que texto lindo!
    Me fez lembrar minha avô, que ainda está entre nós, mas já decadente.. Não conheço ninguém mais geniosa, sistemática e radical do que ela. Também marcada pela solidariedade, ela tem um bom coração. Ainda me lembro dela quando vejo as orquídeas, (ela é apaixonada) e sei que sempre vou me lembrar!

    Bjos e uma ótima quarta!
    ;)

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Minha mãe teve doença de Alzheimer, e esta doença tende a pacificar as coisas, a abrandar... não sei se sua avó está enfrentando o problema, espero que não, mas se for o caso, com o andamento da doença, ela vai virar uma criança e a gente aprende a acolher e amar as crianças.

      Excluir
    2. Ela está com Parkinson e também apresenta sintomas do mal de Alzheimer.. Está apegada ao passado, e perde sempre a memória recente.. Está cada vez mais carente e deprimida! E o pior é que mora com cuidadora, porque não quer morar com ninguém da familia.. Complicado né?! Estou tentando dar o máximo carinho que posso..

      Excluir
  19. Betty, acácias me remete a uma tia. Na casa dela tinha um pé de acacias e perto do Natal ela colocava lâmpadas amarelas entre os cachos e ficava a coisa mais linda.
    Que pena seu relacionamento com sua mãe ter sido assim.
    Felizmente, a minha, ainda é viva, tem 90 anos, é lúcida, bem humorada e generosa dentro da medida.
    Bjs

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Ana,
      O meu relacionamento com minha mãe não era difícil, o relacionamento de minha mãe com todo mundo era terrível! Eu era somente mais uma entre todas as pessoas que ela tratava do jeito dela. Não era fácil para mim, mas não era fácil para ninguém.
      Meu pai já era uma pessoa de bem com a vida, às vezes de bem até de mais, pois ignorava os problemas.

      Excluir
  20. Betty, que bela lembrança. Acho acácias lindas!!
    Beijos

    ResponderExcluir
  21. Linda lembrança, é bom lembrar de alguém por algo belo assim. Apesar da difícil convivência é bom lembrar por algo belo e singelo.
    Sempre que vejo uma criança sobre os ombros de um pai, lembro-me do meu, era assim que ele me carregava...
    Bjos, amiga!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Mari,
      Eu me lembro do meu pai lendo estórias em quadrinho para mim, quando eu ainda não sabia ler. As boas lembranças ficam.

      Excluir
  22. Boa noite, Betty
    Muito bonito você se lembrar da sua mãe pelo lado mais sensível dela, o amor pela natureza, por esta árvore tão bela, diante disto todos os defeitos, o gênio ruim, foram esquecidos.
    Tenho muita lembrança do meu pai me carregando na garupa da sua bicicleta. Graças a Deus ainda tenho minha mamis querida.
    Beijo

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. É muito bom ter mãe, seja ela de difícil convivência ou não. sinto muita falta da minha.

      Excluir
  23. Lindo post adorei o texto e a história. Acredita que hj com 60 anos sinto falta de meus pais em situações mais dificies?
    Obrigada quelida pelas visitas,vou descansar nas férias. Breve estarei de volta e o blog continua a postar.
    Ótima semana para vc!
    Beijos Coloridos!♥♥♥

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Margareth,
      Acho que eu sempre vou sentir falta deles tb.

      Excluir
  24. Oi Betty... na minha rua tem uma acácia e está toda cheia de cachos, é uma visão muito linda... beijosss!!!

    ResponderExcluir
  25. Eu játinha visto este seu texto, ate comentei....Minha mae tb tem o genio dificil, mas mae é assim mesmo...Betty quando vejo pérolas eu me lembro de vc...bjs <3

    ResponderExcluir
  26. Composing blog posts are actually enjoyable and exciting. Your blog is awesome as well as concepts & tips which you express in this article. To be trendy as of nowadays style I use shea butter for lips

    ResponderExcluir

Voltar ao topo
© Gosto disto!
Todos os direitos reservados.
Personalizado por: Elaine Gaspareto
imagem-logo