Eu tive câncer de mama - Outubro Rosa


Eu tive câncer de mama - Outubro Rosa


Todo mês de outubro eu me sinto cobrada para tomar uma posição sobre o combate ao câncer de mama, como se o câncer pudesse ser combatido... Até pode, mas não do jeito que as pessoas sadias acreditam.

Estou sentada aqui escrevendo e nem sei se vou postar, pois tenho medo de assustar quem está enfrentando a doença ou quem pode vir a ter câncer de mama...

1. Câncer não tem cura

Eu não queria dizer isto, mas não vou mentir, pois ainda não existe um medicamento que mande embora a doença. Na verdade jogam fora uma parte da gente e, se você tiver sorte, vão jogar a parte certa e necessária para que você se livre da doença. Sim, câncer mutila.

2. Você nunca mais vai ter paz na vida

Sabe o que é viver com medo? Não, você não sabe até ter câncer, pois pelo resto da vida vão cutucar você, virar você no avesso, para que a doença não reapareça e daí você se dá conta que uma espinha pode ser causa de preocupação para você e para o seu médico.

3. O câncer dá uma nova perspectiva de vida

Hoje eu faço muitas coisas que não faria se não tivesse tido câncer de mama, pois tenho plena consciência de que sou uma pessoa finita. Todos nós sabemos que vamos morrer, não é mesmo? Não, não é verdade, nós só sabemos da teoria, mas só enxergamos a verdade quando os médicos começam a correr como doidos, passando você na frente de outros pacientes, que você achava que eram casos graves. De repente você vê que o seu caso é grave!


Eu tive câncer de mama - Outubro Rosa


4. Se você fizer todos os exames e se cuidar direitinho será salva e não terá câncer

No meu caso não foi bem assim, mas a verdade é que é tudo que temos para lutar contra o câncer.

Você será salva se tiver sorte, se o seu câncer for bonzinho. Eu tinha feito mamografia 3 meses antes e não tinha detectado nada. Descobri num auto exame e fiz um ultrassom com punção, também não deu nada. Seis meses depois cismei que não ia ficar com um caroço. Era câncer. Por sorte meu câncer era bonzinho, senão não estaria escrevendo isto aqui. Seis meses seria um prazo fatal se fossse um câncer mais agressivo.

5. Você se torna mais religiosa quando tem câncer. Deus pode salvar você.

Cada uma reage de uma maneira diferente e esta ideia é de quem é religiosa convicta.

Fiquei tão brava com Deus que deixei de acreditar Nele e fiz o meu tratamento como uma ateia.

Hoje acredito em Deus, mas não foi Ele que me salvou. Dizem que todo mundo é ateu até a hora que o avião está caindo. Pois bem, quando meu avião começou a cair, eu me tornei ateia, mas acreditei firmemente nos paraquedas.

Crer em Deus me faz uma pessoa mais tranquila, mas eu não tinha esta tranquilidade para acreditar Nele enquanto estive doente.


Hoje eu olho para trás e sinto falta de pessoas que eu amava e morreram durante e depois do meu tratamento, devido a doença ou por outras causas. Foi tanta gente que partiu que ficou um vazio imenso, que nunca será preenchido.  

Às vezes me sinto ocupando um lugar que talvez não seja meu. Não sei porque Deus me escolheu para ficar, quando levou tanta gente melhor do que eu.

Se você acredita em Deus, então reze para não ter câncer de mama. Agora, acreditando ou não, faça todos os exames preventivos, pois câncer de mama exige pressa. Quem tem câncer de mama não tem tempo, então, se você ama a vida: corra!

Desculpe-me estar sendo tão dura, tão verídica, mas acredite, eu amo você e quero você lendo o meu blog inteira e saudável, portanto, cuide-se!


Beijinho da blogueira
                                    
Comente com sua conta Blogger
Comente com sua conta Facebook
Comente com sua conta Google+

32 comentários:

  1. Bom dia, Betty! Muito obrigada por esse depoimento tão real e contundente. Não gosto quando as pessoas douram a pílula das experiências. Acho que falas reais de quem realmente viveu essa experiência é que nos ajudam, nos alertam e até nos impulsionam a valorizar mais nossa saúde, nossa corpo e nossa vida.
    Os motivos pelos quais as coisas que acontecem estão muito além do nosso entendimento, mas posso ser grata por você estar aqui e poder compartilhar essas verdades conosco.
    Beijos cor de rosa mas muito reais ;)

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigada, Rosa, eu tive muito medo de me expor e esta é a primeira vez que estou entregando uma parte da verdade, pois tem mais, muito mais.
      Bjs

      Excluir
  2. Hello, querida!
    Eu já fiz todos os meus exames, além do exame das mamas temos que cuidar do útero tbm.
    Nós somos muito frágeis câncer de mama e colo do útero mata e com gosto se não cuidarmos fazendo os nossos exames anualmente. Eu faço o de mama de 6 em 6 meses.

    Beijinhos, ótimo fds ♥

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Faço todos os exames de 6 em 6 meses, hj, mas já teve época de fazer em 3 em 3, pois ainda estava na área de risco.

      Excluir
  3. Lindíssima postagem, Betty! Não achei você dura, achei realista e honesta. Nada melhor do que alguém que fale da realidade como ela é.
    Eu faço meus exames anualmente, e o de toque, frequentemente. Por mais que seja um medo constante de sentir algo, temos que fazer.

    E sim, oro a Deus todos os dias que me livre de toda e qualquer doença.

    :**

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Fique tranquila, na maioria das vezes, um caroço no seio não é nada, tanto é assim que o meu médico não conseguia acreditar, pois eu não fazia parte do grupo de risco. O que o câncer me ensinou é que não existe grupo de risco, o risco é geral.

      Excluir
  4. Mto boa a sua abordagem realista e sincera.
    Gosto do seu jeito direto de falar de um assunto que mtos evitam ou falam como se fosse só com os outros.
    E vc é das minhas, não deposito tudo nas mãos de Deus, e eu sou religiosa, mas acredito nas atitudes que temos que tomar.
    Bjs

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Minha avó era muito religiosa, mas ela sempre dizia que não adiantava rezar e se colocar na frente de uma caminhão descendo a ladeira esperando que Deus ajude. Ela passou isto para a família toda.

      Excluir
  5. Oi, Betty. Confesso que me deu um medinho agora. Eu já fiz meus exames este ano e repito todo ano, embora com muita preguiça. Parabéns pela sua coragem em se doar assim. Esse depoimento franco e direto é bom para dar uma sacodida na gente. Concordo com sua avó, porém, tem tb um outro lado que é o da doutrina espírita e do hinduísmo que eu acredito. Mas aí, o assunto é vasto. Em suma, me cuido, mas acredito que nada é por acaso. Vc se salvou e outras pessoas não, mas não foi por acaso. Tudo tem uma explicação, um karma, um resgate para nosso aperfeiçoamento espiritual. Beijos carinhosos, Denise

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Tem horas que penso em karma, pois eu fiquei. Durante a doença, a gente passa a conviver com várias pessoas com o mesmo problema ou com problemas semelhantes, daí as perdaas são inevitáveis, mas são chocantes.

      Excluir
  6. Betty, você é uma guerreira e sempre mostrou isso quando se trata desse assunto tão delicado.
    Deus te abençoe amiga linda!!

    bjokas =)

    ResponderExcluir
  7. Betty, amei sua sinceridade e saber da vida nua e crua. Amei seu depoimento.

    ResponderExcluir
  8. Não consigo nem dimensionar de onde uma pessoa tira coragem para suportar um tratamento tão agressivo, acredito q da vontade de viver.Se um dia acontecer comigo espero saber tirar forças de onde tiver p ser capaz de encarar assim, com essa dignidade q vc demonstra!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. O tratamento se torna agressivo a medida que vai evoluindo, mas a gente não tem dimensão do que vai passar quando tudo começa, é como ser jogada em uma corredeira branda, que vai aumentando o ritmo a um ponto que você nada como nunca imaginou que soubesse ou pudesse nadar.

      Excluir
  9. Maravilhoso Batty, muita coragem e amor ao próximo colocar as coisas de forma tão clara e verdadeira!
    Sou grata por isso! Talvez o motivo pelo qual Deus escolheu você seja exatamente isso, ajudar outras mulheres com sua experiência, comoartilhando sua história. Bjs

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Paty,
      Eu assisti "Antes de partir", com o Jack Nilcholson depois que tive a doença e realmente é de se questionar pq uns ficam e outros não. Tinha gente que merecia e precisava estar aqui mais do que eu. Uma amiga deixou dois filhos adolescentes! Outra ia ser avó e não teve chance de conhecer a neta.
      Acho que se eu pudesse, eu cederia a vez para uma destas duas.
      Bjs

      Excluir
  10. Betty, que post maravilhoso! Super informativo! Que bom, você que tem essa coragem de comunicar sobre o que passou. Com certeza inspira pessoas e alerta as que não se atentam para a prevenção do CA de mama.

    bjs

    www.digoporai.com

    ResponderExcluir
  11. Doenças é uma das coisas que só passando para saber como é, e que Deus nos livre de saber, né?
    O ponto em que vc falou de Deus me fez refletir, sabe. Eu sou bem religiosa, mas quando meu pai faleceu, eu cambaleei. Então, se um dia o câncer me visitar, tbm não sei como reagiria, apenas imagino e entrego para Deus. Que ele me ajude, enfim. Por isso, quem sou eu para julgar alguém se nem eu mesma sei como reagiria. Admiro sua coragem, Betty, em publicar essa sua experiência tão difícil. Deus te abençoe!
    Bjk...

    ResponderExcluir
  12. Seu relato foi realmente incrível! Acho que só uma pessoa que já passou por isso, pode falar o quanto é triste e sofrido. Fico muito feliz que está melhor! Não sei como eu reagiria a isso.

    http://www.biigthais.com/

    Beijoos ;*

    ResponderExcluir
  13. Infelizmente o nosso egoismo nos leva a acreditar que as coisas nunca vão acontecer com a gente. Você não foi dura em seu depoimento e sim realista. Que Deus continue te abençoando!

    ResponderExcluir
  14. Olá Betty
    Um depoimento sincero, corajoso, sem dourar a pílula mas por outro lado dando dicas, exemplo, maneira correta de tratar deste assunto.
    Ano passado perdi minha cunhada, irmã do meu marido, única mulher na família, depois da descoberta da doença, viveu 1 ano e oito meses, lutou bravamente, fez tudo e mais alguma coisa, mas não houve jeito, foi-se deixando marido, dois filhos, a mãe.
    Na nossa pequenez não conseguimos entender por que uns se vão, outros se curam. Posso falar isto também com propriedade, graças ao Deus misericordioso.
    Beijo.

    ResponderExcluir
  15. Oi Betty,
    Seu depoimento vou bem realista, é um tratamento difícil e doloroso. Minha mãe teve câncer e vivenciei com ela toda sua dor, felizmente ela sobreviveu ao tratamento e tem uma visão bem parecida com a sua. Vocês são guerreiras!
    Bjs❤

    ResponderExcluir
  16. Parabéns pela sua coragem nesse depoimento emocionante.
    Saiu vídeo novo no canal!
    Big Beijos

    ResponderExcluir
  17. Betty, seu depoimento foi bem realista, corajoso e bastante esclarecedor... Fé e força, sempre! Acabei de fazer minha mamografia;)
    Bjs!

    ResponderExcluir
  18. Oi Betty, parabéns pelo seu depoimento esclarecedor que nos apresenta a realidade sobre a doença e sua preocupação com o outro. Fiz todos os meus exames em setembro e confesso que sempre fico apreensiva antes dos resultados.
    Também perdi pessoas que amo por conta dessa doença, sei que não é fácil.
    Parabéns! Você foi uma guerreira.

    ResponderExcluir
  19. És uma guerreira e iluminada. Deste a volta por cima e está aqui trazendo alento e esperança para tantas outras mulheres que precisam deste incentivo e esperança de vida. Um grande beijo!

    ResponderExcluir
  20. Que bom que existe pessoas como você Betty.Que bom que você venceu esta "maldita" doença e está aqui para nos ajudar. Enfrentar a vida de frente, depois de uma turbulência e viver com otimismo e coragem é louvavel!Meu desej,o que você tenha muita vida pela frente e dias super felizes,bom fim de semana,beijinhos

    ResponderExcluir
  21. Oi Betty... você é uma mulher muito forte, para escrever estas palavras não poderia ser diferente, é bom a gente levar um puxão de orelha sempre em relação a nossa saúde, estou protelando para ir a médica pedir o exame mas amanhã cedinho já vou marcar... beijosss!!!

    ResponderExcluir
  22. Nossa, eu te acho uma mulher muito forte, post muito bom para alertar. Adoro ler o que você escreve. bjs

    ResponderExcluir
  23. Puxa, Betty, que barra pesada você viveu!!!
    Que guerreira...
    Acompanhei muitas pacientes em quimioterapia e vi os estragos, as sequelas, sei do que você está falando.
    Olha querida, nunca pense que ocupa um lugar que não é seu, você está aqui porque lutou muito e o destino te favoreceu. Ocupe seu lugar com orgulho e alegria.
    Bjs

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Cris,
      Estou feliz em ver que vc está de volta. Achei que vc estava trabalhando muito, não pensei em doença. Que bom que melhorou.
      Durante a quimio fui acompanhada por uma onco terapeuta, a Cátia Xavier, e foi o que me manteve a tona.
      Bjs

      Excluir

Voltar ao topo
© Gosto disto!
Todos os direitos reservados.
Personalizado por: Elaine Gaspareto
imagem-logo