Como conseguir um emprego em tempos de crise ou aumentar sua renda


Emprego e desemprego



Abro meus e-mails e uma amiga muito querida me escreveu dizendo que tinha perdido o emprego. O que fazer agora? Quem nunca passou por isto? É terrível, parece que o chão falta sob nossos pés e, diante do desemprego, a gente se vê sem saída, mas acredite, as saídas existem e não conseguir vê-las é só momentâneo.

Aí vai uma lista de coisas que você, que está desempregada(o), pode fazer, independente da profissão que tenha.

1. Quais são as suas habilidades?


Está na hora de você parar e analisar o que você realmente sabe fazer e faz bem.
Tenho uma amiga que tem doutorado em matemática e é professora em uma das maiores e mais conceituadas universidades do Brasil, mas nas épocas de perrengue, ela deu aulas particulares para crianças que estavam com deficiência em matemática.

Esta mesma amiga cozinha muito bem, e para complementar a renda ela produzia pratos congelados de alto padrão e vendia entre as conhecidas.

Eu mesma já fiz o acompanhamento de uma garotinha cuja mãe não tinha cultura e nem estabilidade emocional para ver como ela estava indo na escola.

Eu tenho certeza que você sabe fazer algo bem feito e vai descobrir o que é que vai trazer maior retorno, enquanto não encontra um emprego fixo.


Emprego e desemprego

2. Não se intimide, procure sua rede de contatos


Eu sei que é difícil, que a gente fica com vergonha de pedir favores, mas agora é a hora de ligar para os amigos e parentes e dizer o que está acontecendo.

Quando eu digo para dizer o que está acontecendo, não é para sair por aí chorando pitangas, mas sim pedir para os seus contatos, se souberem de um cargo para o qual você está preparada, indicarem você. Algumas empresas até premiam estas indicações, então pode ser bom não apenas para você, mas também para quem indicar você.

3. Cuidado com a depressão do desemprego


Dá vontade de passar o dia na frente da televisão, de roupão e com um balde de pipoca na frente, mas resista.

Levante todas as manhãs e arrume-se como se fosse trabalhar.

Procure as vagas disponíveis na internet, atualize o seu perfil no linkedin, envie os currículos para as empresas por e-mail.


Emprego e desemprego

4. Cartões de visita são úteis


Você vai precisar de cartões de visita, ou call cards. Mande fazer o melhor que o seu dinheiro puder pagar. Coloque seu nome, profissão, telefones e e-mail. Carregue sempre cartões de visita com você, pois você não sabe quando vai ter oportunidade de usá-los.

5. Faça cursos dentro da sua área e vá a eventos


Eventos e cursos fazem com que a gente conheça gente nova, novos profissionais da área e ampliam os nossos horizontes. Nestes lugares a hora do cafezinho é mais importante do que o curso, pois é lá que você vai ter oportunidade de entregar o seu cartão de visita, de falar em que área atua.  Você pode conseguir um novo emprego num coffe break, sabia?

 6. Emprego é como namorado, se você tem um, sempre aparece coisa melhor, se não tem...


Talvez não apareça um emprego de acordo com as suas expectativas, mas sim bem abaixo delas, mas pegue assim mesmo, pois com um emprego nas mãos, novas oportunidades aparecerão.


Emprego e desemprego

7. Não se limite por idade, sexo e outros rótulos mais


Quando a gente perde o emprego, logo pensa: Como vou conseguir nova colocação se estou com tal idade? Esqueça, isto não tem importância. Acredite, este rótulo é você que está pregando na sua testa e não o seu futuro empregador.

Não se derrote acreditando que terá dificuldade para conseguir um novo emprego por ser mulher, por ser mãe e outras coisas mais.

Em tempos de crise, conseguir emprego não é fácil, ainda mais se você já vai a procura dele com um monte de rótulos que você mesma pregou na sua testa.

Leve para a entrevista de emprego apenas o seu currículo profissional e deixe os seus medos e preconceitos em casa.


Esta é a minha listinha de como reagir ao desemprego e conseguir um novo emprego em tempos de crise. Você colocaria algum outro item nesta lista? Qual ou quais?

Boa sorte e bom emprego novo para você.


Beijinho da blogueira


Fotos: 1- Alexander Dummer via Pexels; 2 e 3- Pexels; 4- Liz Weston via StockSnap.io
Comente com sua conta Blogger
Comente com sua conta Facebook
Comente com sua conta Google+

14 comentários:

  1. Dicas e sugestões bem importantes nessa época de tanta crise, tantos desempregados ,enquanto tantos
    "nababos" recebem e nada fazem... bjs, chica

    ResponderExcluir
  2. Excelentes dicas, Betty! Numa época que fiquei desempregada comecei a fazer as unhas da minha família e depois das amigas, vizinhas... quando vi já estava com uma boa clientela, mas logo consegui outro emprego e o negócio de unhas ficou para trás. Esse lance de procurar a rede de contatos e trabalhar em qualquer coisa para depois conseguir algo melhor realmente funcionou pra mim! Tirando as duas empresas que trabalhei através de concurso, as outras todas foram indicação de alguém que conhecia o meu trabalho e assim fui me estabelecendo até o dia que resolvi ficar em casa, mas nem por isso sosseguei o facho, criei o(s) blog(s) e aqui estou, rsrs, não vou dizer que é um emprego, uma profissão como para muitos porque pra mim não é, não ganho dinheiro com isso, mas ocupa minha mente e me faz feliz, mas aí já é outra história, né?! rs
    Super beijo, feliz continuação de semana! =)

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Esta ideia de manicurar as amigas é bem inteessante, vale também para quem sabe maquiar legal. Já maquiei muita gente sem cobrar nada, sou boa nisso.
      Bjs

      Excluir
  3. Sim!!! Eu daria dicas para pessoas aposentadas e que não conseguem sobreviver com o salário que recebem. Afinal, muitas pessoas estão dispostas a completar a renda e até mesmo mudar de profissão.Muitos querem pra não ficar ociosas, mas grande maioria depende de aumentar a renda para sobreviver e às vezes ajudar a família.

    ResponderExcluir
  4. Hello, querida Betty!
    Infelizmente a crise está para todos os lados, a gente só ver e ouve queixas.
    Gostei das suas dicas, valeu!

    Beijinhos no seu ♥

    ResponderExcluir
  5. Oi Betty, ótimas dicas. Todos nós temos facilidade em alguma área, manicure, ensino, artesanato, culinária. Tem muita gente que se deu tão bem no "bico" que nunca mais procurou outro emprego. Beijos

    ResponderExcluir
  6. Betty, suas dicas são boas. Eu vou acrescentar outra que já aconteceu comigo duas vezes. Procurar o ex-chefe, sim, ele mesmo. Porque se você fez um bom trabalho no passado, ele, melhor do que ninguém, sabe o seu valor. Por isso, é sempre bom não fechar uma porta, sair do emprego sempre com as relações preservadas. Beijos carinhosos, Denise

    ResponderExcluir
  7. Post interessante, Betty... Eu faço muito trabalho paralelo como dar assessoria a poetas, escritores e estudantes que, estando com o texto pronto, sentem-se inseguros em relação a ele e me pedem orientação quanto ao estilo, coerência, coesão, etc... e a cada dia essa atividade tende a se tornar a minha principal, rs

    ResponderExcluir
  8. Muito bom, Betty. Ja tinha lido esse post quando vc publicou. Eu ja vou começar a procurar um emprego para setembro 2017, pois meu contrato acaba em agosto. E ja estou pensando em aceitar em qualquer setor pq tenho que bancar meu doutorado.

    beijo,
    Greyce

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Greyce,
      Sorte sua estar na França, pois aqui a crise está brava e não está fácil para ninguém.
      Boa sorte, mas tenho certeza que não será difícil por aí.
      Bjs

      Excluir
    2. Hi, Betty aqui esta desse jeito também e desde a crise de 2008! Tem muita gente diplomada sem emprego, so pulando de contrato temporario em contrato temporario. Uma colega do doutorado esta procurando emprego ha quase um ano. O negocio esta feio! Os unicos jovens diplomados que conheço que conseguiram emprego rapidamente são dois engenheiros de produção.
      beijo,
      Greyce

      Excluir
    3. Não tinha ideia que tinha crise por aí tb!!!

      Excluir

Voltar ao topo
© Gosto disto!
Todos os direitos reservados.
Personalizado por: Elaine Gaspareto
imagem-logo