A diferença entre o que você fala e o que você faz

29 de março de 2017 18 comentários



Você já pensou que pode estar havendo um descompasso entre o que você fala e o que você faz? Será que você já se deparou com gente que afirma ser uma coisa e na verdade demonstra ser outra bem diferente? O mesmo descompasso que pega as pessoas a nossa volta pode estar refletindo nas nossas próprias atitudes e nem damos conta disto.

Uma pessoa muito próxima a mim se dizia muito meiga e cordata, só que esta pessoa era capaz de dar um chute num cachorro se este passasse na sua frente numa hora em que estivesse de mau humor, e o seu mau humor era eterno! Esta pessoa era minha mãe.

Durante a infância a gente não questiona muito o que mãe faz e diz e este descompasso entre fazer e dizer vai parecendo natural.

Quando a gente é adolescente, questiona tudo o que pai e mãe falam e fazem e vai tão longe que também não consegue ver a verdade das coisas e das pessoas.

Só depois de adulta é que me dei conta que entre o que minha mãe falava e fazia havia uma grande diferença. Isto me alertou para:

1. Não fale demais, apenas faça a sua parte.
2. Nem sempre o que as pessoas dizem é verdade, é apenas a verdade delas, mas não a verdade verdadeira.
3. Cuidado para não ser engolida pelo descompasso entre o fazer e o dizer.


Este terceiro passo é o mais importante, pois é ele que trava a vida. Por exemplo, eu sempre admirei muito pessoas que se reinventam, que procuram soluções para problemas que nunca enfrentaram, pessoas empreendedoras.




Uma das minhas frases preferidas é a do Einstein: “Insanidade é continuar fazendo sempre a mesma coisa e esperar resultados diferentes”. Só que eu mesma já me surpreendi fazendo a mesma coisa e querendo mudanças.

Você não precisa convencer a ninguém de que é uma boa pessoa (em todos os sentidos, englobando aí o intelectual, físico, moral, psicológico, espiritual), mas precisa acreditar e fazer para ser uma pessoa melhor.

Falar não vai mudar as coisas e fazer de você uma pessoa melhor, mas agir sim.

Na vida escutamos muitas coisas, lemos muitas coisas, mas a vida não é feita de palavras, mas sim de ações.

Ninguém se lembra de grandes discursos de Leonardo Da Vinci, não que ele fosse mudo, mas ele gastava mais o seu tempo estudando e criando, do que falando. A não ser que você seja uma oradora fantástica, como Winston Churchill ou Martin Luther King, não confie tanto no seu poder de realização através de palavras, mas sim através de atos.

Alinhe a sua vida pelo que você faz, depois, se quiser sair por aí contando as suas vitórias, é problema seu e dos ouvidos pacientes que se prestarem a ouvir. Faça e deixem que vejam o que você fez, blá-blá-blá não vai fazer de você uma pessoa melhor.




Fotos : Natalie Collins e Yoann Boyer, ambas via Unsplash
Comente com sua conta Blogger
Comente com sua conta Facebook
Comente com sua conta Google+

18 comentários :

  1. Betty, uma valiosa reflexão para começar meu dia. Amei este post!
    Beijos

    ResponderExcluir
  2. Como e quanto é importante tudo isso! Parcimônia no falar e agir... Autenticidade é preciso! bjs, chica

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Chica,
      Acho que a palavra principal é esta mesmo "autenticidade". Não dá para falar uma coisa e ser outra.

      Excluir
  3. Está um post de aplaudir.Parabéns,Betty.

    Bjs

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Estou puxando minha própria orelha no post. Ando muito faladeira. rsrsrs

      Excluir
  4. Oi, Betty! Uma vez minha mãe falou uma frase a respeito de uma conhecida nossa que nunca vou esquecer: "a fulana quer que a vida dela mude, mas ela não quer mudar em nada". No caso, a pessoa vivia revoltada com a própria vida, com as pessoas, com o destino... Fica difícil, né??? Rsrsrs
    Um beijo,
    Denise
    https://50modaebeleza.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Denise,
      Notou que é praticamente a mesma frase do Einstein? Tanto ele como a sua mãe tinham razão.

      Excluir
  5. Ótima reflexão, Betty. Destaco a seguinte frase: "a vida não é feita de palavras, mas sim de ações." Estou precisando agir mais... e reclamar menos;)
    Bjs!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu também. Escrevi o post para dar um "corda menina" em mim. rsrsrs

      Excluir
  6. Exatamente! "Palavras convencem mas exemplos arrastam"

    ResponderExcluir
  7. Oi Betty
    Beleza de texto, palavras tão verdadeiras, acho que todos que leram devem ter enterrado a carapuça. Nos meus inúmeros defeitos, um coisa eu posso me gabar- quando eu falo eu faço, sou muito reservada com relação às minhas ações, muita coisa as pessoas bem próximas a mim nem ficam sabendo.
    Meu marido é um pouquinho falador, é danado pra dar "bom dia a cavalo", preciso estar sempre puxando a orelha dele.
    Você abordou um assunto muito importante, adorei.
    Beijos.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Cissa,
      Se o meu marido não fosse filho único eu iria pensar que era irmão do seu. Como fala aquela criatura!
      rsrsrs

      Excluir
  8. Excelente Betty! Estou sempre por aqui mas nem sempre consigo comentar, só correndo! Até anotei aqui na minha agenda "Faça e deixe que vejam o que você fez"
    Bjos
    Patrícia

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Patrícia,
      Que bom que vc veio! Adoro quando você comenta, sabia?
      Bjs

      Excluir
  9. É o que eu mais vejo por aí: pessoas que falam uma coisa e agem de maneira completamente diferente. Adorei o post Betty!!!

    ResponderExcluir



SUBIR