Digital influencer mirim e o bullying - Gosto Disto!

12 de dezembro de 2018

Digital influencer mirim e o bullying

Digital influencer mirim e o bullying


Eu não tinha me dado conta do número de crianças sendo expostas no instagram e youtube como sendo digital influencers mirins, ou influenciadores digitais, também conhecidos como instakids, até que alguns aplicativos usados por agências de marketing on line começaram a colocar esses influenciadores digitais mirins como sendo meus seguidores no instagram, na esperança de que eu siga de volta (o aplicativo é bem FDP, pois siga você ou não, depois de um certo tempo o aplicativo deixa de seguir). O mundo parece ter enlouquecido e algumas mães arrumaram uma maneira de tirar uma graninha ou granona expondo os filhos sem medir consequências.

É certo que crianças sempre foram usadas e abusadas como forma de sustento de seus pais ou tutores, basta ver os circos de antigamente que compravam qualquer criança com deformidade física para exibir a um público sedento por graças e desgraças.

Com todas as leis de proteção às crianças que existem pelo mundo (o problema é mundial), a coisa parece que não mudou muito, pois as crianças continuam sendo expostas em troca de dinheiro, só que agora isto está acontecendo nas redes sociais sob a chancela de suas mães. Estou falando mães, porque até agora não encontrei nenhum pai agenciando um digital influencer mirim, são sempre mães.


Não é uma prioridade para meninas, pois existem meninos vendendo e sendo vendidos como influenciadores digitais. São crianças vestidas, penteadas e maquiadas, algumas vezes parecendo adultos em miniatura, outras fazem o gênero de crianças como crianças, ou como as mães acham que uma criança bonita deve ser, com muita roupa engomada, cabelos cacheados artificialmente, laços duros na cabeça e fotos com poses estudadas. Desculpe dizer, mas até agora não encontrei nenhum influenciador digital mirim que não fosse um amontoado de cafonice de suas mães, mas como breguice vende, e vende bem, então eles tem milhares ou até mesmo milhões de seguidores.


Digital influencer mirim e o bullying



É a tal da história: pagando bem, que mal que tem?
Mas tem mal sim, e muito mal...


1. As crianças estão vendo a vida pelos olhos de suas mães e até agora não encontrei nenhuma mãe que tivesse algum emprego ou função na vida que não fosse agenciar o filho ou a filha.

2. São crianças que estão perdendo a infância em busca de uma fama efêmera, fama esta desejada pelas mães, e não pelas crianças, que são tão novas que sequer conseguem ter opinião própria sobre o que querem da vida, ou seja, querem o que suas mães querem.

3. Esta crianças devem sofrer bullying, pois estar on line e não sofrer ataques de haters, é não estar on line.

Se para mim e para você é duro receber uma crítica on line, uma crítica que na maioria da vezes temos que engolir sem poder nos defender, imagine para uma criança com a mente em formação, e uma mente que está se formando da maneira errada, pois está sendo inflada de vaidade, competição por likes e ganhos que deve levar para a sua família.

4. Essas crianças convivem com crianças reais em escolas e outros ambientes sociais e são expostas a mais ataques ainda, pois coleguinhas nunca são anjinhos de candura e uma criança que é digital influencer vira uma mira fácil de críticas e brincadeiras devido a sua condição diferente das demais.

5. Uma criança digital influencer pode ser vítima de pedofilia, pois basta uma foto de maiô para que caia no interesse de pedófilos.

Eu não vou dizer que estas crianças precisam de carinho e compreensão, mas as mães delas precisam, pois caso tivessem uma vida própria, com sucesso pessoal e profissional, não projetariam esta incumbência para seus filhos.

E que d’us proteja nossas crianças de suas mães sedentas de fama e de dinheiro.


Fotos: PxHere

9 comentários:

  1. Só podemos desejar boa sorte pra essa criançada toda que cada vez mais vemos na rede! beijos, lindo dia! chica

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Tá uma inundação de influencidores mirins! Chega a assutar!
      Beijos

      Excluir
  2. Excelente reflexão Betty.
    Aqui na minha cidade tem uma influenciadora mirim que sofre esse tipo de problema, na verdade a mãe dela recebe críticas terríveis pelo "trabalho' da filha.

    Bjos.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Aqui tem um menino, com Sindrome de Down, sendo usado pela mãe, que tem a melhor das intenções, mas a exposição é tanta, que não dá para compactuar com isso.
      Beijos

      Excluir
  3. Acho bem complicada esta exposição infantil. E outra: criança não necessariamente sabe o que é melhor para si! Já vi programas de Mini misses por exemplo, onde meninas choravam de cansaço e a mãe pressionando para competir no evento. Onde tudo isto vai parar! Crianças precisam ser apenas crianças!

    Beijos!
    jenifercruuz.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Jenifer,
      Vi programas de mini miss, mas fora do Brasil. Espero que este horror não tenha chegado por aqui, mas essas crianças perdem a infância por conta do sonho de suas mães!
      Beijos

      Excluir
  4. Oi Betty, eu acho um horror, tem pais que extrapolam mesmo, o sonho da mãe na maioria das vezes acabam deixando as crianças doentes... tem que ter uma regulamentacão pra isso!!!
    Beijosss

    ResponderExcluir
  5. Hello, querida Betty!
    Infelizmente muitos pais, exploram as crianças e alguns deixam até de trabalhar só pela grana dos filhos.
    Eu não acho legal essa exposição, a criança tem que gostar e ter muito talento.
    Lembro da Simony ela teve até depressão.

    Beijinhos ♥

    ResponderExcluir
  6. Reflexão super importante para fazer nesse momento onde tantas crianças estão sendo expostas nas redes sociais!

    www.kailagarcia.com

    ResponderExcluir

Copyright 2019 - Todos os direitos reservados - Desenvolvido com
POR LORY DESIGN