Eu Não Sou Um Homem Fácil – um filme feminista, graças a Deusa! - Gosto Disto!

10 de abril de 2020

Eu Não Sou Um Homem Fácil – um filme feminista, graças a Deusa!

Eu Não Sou Um Homem Fácil – um filme feminista, graças a Deusa!

Para atravessar este tempo de quarentena estou procurando me focar no lá bom da vida e tenho passado longe de filme dramáticos, cheios de chororós e estou procurando ver mais comédias e romances leves. Longe de mim os arautos do apocalipse que estão proliferando em todas as redes sociais, não pretendo ser mais uma ave agourenta neste tempos difíceis; e foi procurando por uma comédia na Netflix que me deparei com Eu Não Sou um Homem Fácil. Eu fiquei meio com medinho deste filme, pois pensei que seria uma bobagem do gênero Como Perder Um Homem em Dez Dias, e outras comédias bobinhas que podem até ser divertidas, mas no fundo são mais do mesmo, mas resolvi arriscar por ser francês e os filmes franceses têm me surpreendido para melhor nos últimos tempos.


Eu Não Sou Um Homem Fácil – um filme feminista, graças a Deusa!

Resenha


Damien (Vincent Elbaz) é o típico machista que não tem ideia de que é machista, vive soltando piadinhas bobas para as mulheres a sua volta, vira-se na rua para olhar o traseiro das mulheres que passam, é bonito, solteiro e bem sucedido profissionalmente. Nunca se apega a nenhuma mulher, todas são encaradas como objetos.
Um dia, andando na rua, ele se vira para olhar uma garota e bate com tudo a cara num poste caindo desacordado. Quando recobra a consciência se vê num mundo onde os papeis se inverteram, as mulheres são quem mandam.
Nesse mundo em que Damien se encontra agora ele é um objeto de desejo e tem que ouvir piadinhas infames das mulheres, a depilação é praticamente uma obrigação para aos homens, eles têm que se cuidar para não serem estuprados. Inconformado, ele acaba sendo despedido da empresa onde trabalha e se vê obrigado a encarar trabalhos menores, como o de secretária de uma escritora chamada, Alexandra (Marie-Sophie Ferdane). Alexandra é exatamente o que ele era no mundo anterior, ou seja, bem sucedida, bonita, não se envolve com nenhum homem, tem uma coleção de casos e todos os homens são objetos para ela.

Nesse novo mundo não existe feminismo, mas sim masculismo, ou seja, a revolta de alguns homens que querem a igualdade dos sexos e saem pelas ruas com seios de borracha reivindicando os seus direitos.

Eu Não Sou Um Homem Fácil – um filme feminista, graças a Deusa!

Porque assistir


O filme lida com os estereótipos de maneira engraçada e bem leve. A medida que vai se desenrolando a gente acaba vendo que já passou por algumas situações constrangedoras como mulher, que no filme são atribuídas aos homens, como o fato do pai de Damien cobrar dele uma esposa e filhos, pois logo ele perderá a chance de ter filhos.
É impossível não olhar com simpatia para o feminismo depois de assistir Eu Não Sou Um Homem Fácil, pois ele mostra a enorme dificuldade de ser mulher nos dias atuais.

No filme os homens devem parecer sexies sem serem vulgares, devem se cuidar para não engordarem, devem malhar, têm medo de envelhecer e serem trocados por um homem mais jovem, seguram seus casamentos fazendo vista grossa para a infidelidade das mulheres. 

Eu Não Sou Um Homem Fácil – um filme feminista, graças a Deusa!

Preste a atenção


Eu Não Sou Um Homem Fácil tem cenas memoráveis, como quando Damien se dá conta da inversão dos papeis de seus pais e sua mãe age duramente com o seu pai, que se mostra submisso.
Outra cena muito boa é quando Alexandra leva Damien para um boate de pole dance e os dançarinos são homens. Preste atenção na plateia.
A inversão de papeis parece não ter atingido aos gays, e eles expressam toda a feminilidade como travestis e drag queens.

São tantas cenas fantásticas que eu direi que você deve prestar atenção ao filme todo.

Eu Não Sou Um Homem Fácil – um filme feminista, graças a Deusa!

Cenário – Figurino - Trilha Sonora


O filme não tem altos cenários e nem um figurino que chame a atenção, mas mostra um lado de Paris que nós, como turistas, não costumamos ver, e é muito legal ver Damien caminhando por ruas parisienses e pegando uma bicicleta no bicicletário de rua.

A trilha sonora é muito boa, mas boa mesmo, com destaque especial para Lo-Fang, cantando You’re The One That I Want, um verdadeiro tesouro que incorporei a minha playlist.

Eu Não Sou Um Homem Fácil – um filme feminista, graças a Deusa!


Embora Eu Não Sou Um Homem Fácil seja um filme feminista e feminino, vai agradar a ambos os sexos por ser um filme engraçado e inteligente. Taí um filme que vai fazer sua quarentena valer a pena.




6 comentários:

  1. Oi Betty... assiti faz tempo esse filme e achei hilário, só não entendi bem o final, parece que ficou meio solto, sei lá.
    Mas é muito engraçado ver os papéis invertidos, rsrsrs
    Em tempo: meu marido detestou, rsrsrs
    Beijosss!!!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Achei que a ala masculina também iria gostar!!! Então não é bem assim...
      Beijos

      Excluir
  2. Kkkk que legal adorei a postagem,gosto desses estilos de filmes.

    ResponderExcluir
  3. Estou gostando muito dos filmes franceses, já assisti vários,vou buscar este.
    Valeu a indicação. Também procuro assistir filmes "romance água-com-açucar", comédias inteligentes ... nesses tempos de pandemia precisamos de leveza.
    blogjoturquezzamundial
    Beijos.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Tô fugindo de calameidades e dramas, para mim basta o que estamos vivendo!
      Beijos

      Excluir

Copyright 2019 - Todos os direitos reservados - Desenvolvido com
POR LORY DESIGN