Qual a sua lembrança mais especial da infância?

Lembrança especial da infância


Todos nós temos lembranças especiais da nossa infância, seja de um presente que ganhamos no natal e não esperávamos por ele, seja do cheiro de bolo sendo assado na cozinha, sejam as férias na praia que passávamos com nossos pais e quando vi esta pergunta numa revista on line fiquei pensando sem saber bem qual lembrança escolher, pois tenho muitas lembranças boas e outras nem tanto.


Eu resolvi trazer esta pergunta para o blog porque na semana passada eu coloquei a pergunta “Se você pudesse mudar alguma coisa sobre como foi criada, o que mudaria?” e rendeu uma discussão muito legal. Se você não leu o post, então leia aqui, mas leia principalmente os comentários, pois alguns são muito bons. Espero que esta nova pergunta sobre a lembrança especial da sua infância renda um bom papo também.
Como eu tinha que escolher a minha lembrança mais especial da infância então escolhi a lembrança de minha mãe vestindo uma saia de veludo vermelho com um cinto que tinha uma fivela dourada. Ela usou esta saia com uma camisa branca, bem no estilo Carolina Herrera e quando eu vi minha mãe vestida daquele jeito eu jurei que eu era filha de uma rainha e não sabia disso até aquela hora. Vê-la vestida daquela maneira me encheu de orgulho.
Minha mãe não ia a nenhum lugar especial, ela sempre se vestia muito bem, pois trabalha fora e gostava de roupas novas e bonitas. Provavelmente ela estava saindo do consultório naquele momento ou de qualquer outro compromisso profissional e eu, que tinha uns 6 ou 7 anos, estava em casa com duas amiguinhas brincando no quintal. Minha mãe desceu a escada e foi ver o que eu estava fazendo, ao vê-la daquela maneira eu corri para abraçá-la e dizer que ela parecia uma rainha! Quando eu fiz isto, minhas amiguinhas também correram para abraçá-la e todas nós a chamamos de rainha.
Lembro até hoje de nossas mãozinhas acariciando o veludo vermelho e da maciez do toque.
Eu tinha muito orgulho de ter a mãe que tinha! Minha mãe era médica e professora, então era muito difícil ver minha mãe de chinelos ou com roupinhas mais caseiras. Ela sempre estava bem vestida e usava sapatos de salto, mas naquele dia ela se superou e ainda por cima foi reconhecida pelas minhas amiguinhas em toda sua majestade!
Como criança eu comparava minha mãe com as outras mães e ela era diferente, mas diferente para melhor. Eu queria ser como ela e minhas amigas também.
Das muitas lembranças boas de minha infância, resolvi eleger a lembrança de minha mãe vestida de rainha como a minha lembrança especial.

Você tem alguma lembrança especial de sua infância?


Foto Melissa Askew via Unsplash

Compartilhe

Betty Gaeta

Gosto Disto foi criado por Betty Gaeta, publicitária, advogada e blogueira, de Bauru - SP, para falar de moda, beleza, comportamento, viagens, decoração, filmes e tudo o que se refira ao universo feminino.

8 comentários:

  1. Oi Betty... que linda lembrança, juro que imaginei sua mãe descendo a escada com a roupa que você descreveu!!!
    Eu me lembro de tantas coisas da minha infância, uma bem especial é de todos os netos da minha Vó Lázara, sentados no muro da casa dela, comendo uvas, daquelas que vem em caixinhas no Natal. Que delícia de lembrança!!!
    Beijosss!!!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Jane,
      Agora vc me fez lembrar dascaixinhas de uva também e da amoreira que tinha no quintal.
      Beijos

      Excluir
  2. É maravilhoso lembrar da minha madrinha chegando em casa com um enorme bolo de chocolate nas mãos, em todos os dias 24 de maio, dos meus aniversários. Posso dizer que são as mais doces recordações que minha memória olfativa me presenteia. Agradeço por me instigar a isso, Betty!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Que delícia, Maci! Também me lembro dos bolos que minha madrinha fazia na minha infância, os dela eram de laranja. Aqueles bolos simples, com buraco no meio.
      Beijos

      Excluir
  3. Tão simples e inesquecível bolo de laranja!

    ResponderExcluir
  4. Obrigada pelas belíssima partilha! Temos muitas lembranças, mas minha mãe era uma simples agricultora. Não me faz lembrar roupas, mas gestos e palavras sábias de AMOR aos montes e molhos. E já agora, meu pai também. Se sou como sou, a eles o devo em peimeiríssimo lugar. Que estejam bem felizes junto do Senhor.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Hermínia,
      Eu sou uma privilegida, pois sei que as meninas de minha gerção não tinham uma m~e médica que trabalha fora, e mais privilegiada ainda por ter tido uma madrinha que era governanta de minha casa e fazia o papel de mãe-avó que me dava o carinho e a presença que muitas vezes minha mãe não podia me dar. As palavras de amor que recebi nãoforam de minha mãe,mas sim de minha madrinha.
      Ambas não estão mais nesta terra, mas sei que estão bem.
      Beijos

      Excluir
  5. Que linda lembrança..
    Eu tenho muitas, mas agora lembrei-me de uma fantástica, aos domingos almoçávamos sempre numa quinta onde o meu avô morava (tomava conta), adorava lá ir e brincar com as galinhas, com os coelhos e adorava fazer uma coisa. Um dos cães mais novos do meu avô deitava-se e a minha brincadeira era colocar montinhos de areia por cima do pelo dele e flores, quando ele se cansava adorava vê-lo levantar.se e sacudir-se era areia e flores por todo o lado. Depois deitava-se de novo para eu voltar a fazer a brincadeira...

    Beijos e abraços.
    Sandra C.
    Bluestrass

    ResponderExcluir

Blogs que valem uma visita