Quais as razões para você perder seguidores nas redes sociais

 

Seguidores ou amigos virtuais

Por ser filha única tenho em alta consideração as amizades, sejam elas reais ou virtuais, e algumas amizades virtuais, que começaram como simples seguidores, se tornaram reais, sendo que outras, que eram reais, devido a distância física, se tornaram virtuais, ainda mais agora no meio de uma pandemia, quando não podemos ter o mesmo contato físico com os amigos que tínhamos antes.

Eu estou há 10 anos com um blog e tenho um carinho especial pelas blogueiras e blogueiros que começaram na mesma época que eu. A maioria desses blogueiros se tornaram amigos, alguns deles eu tenho no meu Whatsapp e entro em contato sempre que preciso de algo, bem como me faço disponível para essas pessoas sempre que elas me procuram. Algumas blogueiras antigas eu mantenho contato através das redes sociais e tenho um carinho imenso por estas pessoas que trilharam e trilham uma jornada de 10 anos comigo, algumas vezes mais próximas, outras mais distantes e só uma vez eliminei uma seguidora de um rede social, mas foi porque ela deixou de ser amiga e se tornou uma stalker.

Reconheço que não consigo me fazer presente o tanto que eu gostaria.

Bloquearia ou eliminaria alguém deixando de seguir? Sim, faria isto, desde que a pessoa me decepcionasse ou me causasse um problema, por exemplo, apoiando pedofilia ou alguma barbaridade, mas sei respeitar as diferenças, e tenho amigos virtuais e reais da esquerda, da direita, de centro e apolíticos. Também tenho amigos ateus, amigos religiosos, amigos místicos e sempre soube respeitá-los. Longe de mim querer que todas as pessoas sejam iguais a mim, pensem igual a mim, até porque isto seria muito chato. Acho enriquecedor conviver com todos os tipos de pessoas, com todos os tipos de pensamentos e comportamentos, desde que sejam comportamentos e pensamentos moralmente aceitáveis.

Daí um dia eu descubro que uma (ou algumas pessoas, pois já me aconteceu mais de uma vez) que é ou era minha seguidora e eu julgo amiga, que eu tenho como especial, simplesmente me eliminou da sua lista de amigos e não me segue mais. A pessoa não discutiu comigo, eu não me lembro de ter feito nada que pudesse magoar ou ferir a pessoa, jamais deixei de responder às mensagens da pessoa e só percebi que a pessoa estava ausente depois de um tempo, pois eu tenho certa facilidade para lidar com algoritmos de redes sociais, então tendo a inflar qualquer rede social que eu entre, e meus perfis crescem de um tanto que acabam ficando um pouco impessoais. Demoro um pouco para ver que Fulana ou Beltrana não está mais comentando como comentava antes e normalmente vou até a pessoa para não perde-la de vista.

Numa destas idas eu descobri que tinha sido eliminada da lista de uma pessoa queridona!

Daí eu fico pensando o que leva uma pessoa a agir assim.

Se você chegou até aqui, com certeza tem uma vida virtual, tem amigos virtuais e, pelo menos uma continha no Facebook, que ainda é a rede social com maior número de usuários, então vai entender o que estou falando. Você deve ter seguidores e já pode ter perdido seguidores também.

Este não é um post para altos usuários de redes sociais, mas sim para o usuário comum e que, se ainda não se questionou, um dia ainda vai se perguntar porque uma pessoa deixou de seguir você.

Quais as razões para você perder seguidores e amigos virtuais nas redes sociais:


Seguidores ou amigos virtuais

1. Uma vez li um post da Rosana Hermann em que ela dizia que só leva um unfollow, só se perde seguidores, quem realmente posta, emite opiniões, pois quem não posta nada é esquecido em um canto e conserva os seguidores que não vão lá para ver o que está acontecendo no perfil.

Então a primeira razão para perder seguidores é ter seguidores. Parece óbvio, mas nunca lembramos disto e nos sentimos magoadas quando alguém deixa de nos seguir, principalmente se este alguém é ou era alguém querido.

 

2. A pessoa deixa de seguir porque não concorda com suas opiniões.

Eu não preciso concordar com tudo que uma pessoa diz para segui-la, mas é certo que se os pontos de concordância forem maiores do que os de discordância, então vai ser mais fácil eu me identificar com um perfil no instagram ou em qualquer rede social.

 

3. A pessoa sente uma invejinha de você.

Pode parecer bobagem, mas é verdade. Se você tem um perfil que começa a crescer, muitas pessoas que gostam ou gostavam de você podem se afastar e deixar de seguir, pelo simples fato de se sentirem incomodadas com aquilo que elas identificam com sucesso. Muitas vezes a pessoa nem se dá conta do que a incomoda, pois é difícil uma pessoa assumir que gostaria de estar no seu lugar, que gostaria de crescer virtualmente como você.

 As pessoas não assumem a inveja e simplesmente se afastam, deixam de seguir ou até mesmo bloqueiam para não se sentirem mal com aquilo que você tem de bom.

 

4. Algumas pessoas não admitem opiniões diferentes das delas

É diferente do item 2, pois uma coisa é não concordar com as suas opiniões e não se identificar com o perfil, outra é não admitir que você tenha uma opinião diferente da dela. Já enfrentei gente bem agressiva nas redes sociais, especialmente no Facebook, onde cada um sustenta a sua verdade como se fosse uma questão de vida ou morte.

 

5. A vida do seguidor ou a sua sofreu uma mudança e vocês não cabem mais no momento um do outro

Blogs e perfis sociais refletem o momento da pessoa, aquele momento que ela está vivendo, por exemplo, a Lu Ferreira do Blog Chata de Galocha, depois da maternidade se voltou mais para culinária e organização doméstica. Eu ainda sigo o blog dela, pois ela é uma ótima profissional, mas meu momento é outro, pois não sou nada chegada em uma cozinha.

Eu não deixaria de seguir uma blogueira ou uma amiga porque ela se tornou mãe, ou porque ela perdeu o marido, ou porque mudou de emprego, mas muitas pessoas deixam de seguir por achar que aquilo não lhes pertence.

 

Eu continuo seguindo amigas porque são amigas e bobamente me magoo quando descubro que fui colocada de lado sem saber a razão desta exclusão. Muita gente vai achar que estou sendo falsa, pois um blog com mais de 6.000 visualizações por dia, um Pinterest com mais de 306.000 seguidores e um instagram com 23.000 seguidores não dá para se controlar quem entra e quem sai, mas eu sinto uma saída de alguém querido que já não me quer mais. Mesmo depois de 10 anos de vida virtual, eu ainda acredito em amizades online e gosto de cultivá-las, então, você que vem aqui, eu quero que saiba da sua importância para mim e quando você deixa um comentário, meu coração entra em festa.

 

Sou boba, mas eu considero os seguidores como amigos virtuais.

Fotos PxHere

Compartilhe

Betty Gaeta

Gosto Disto foi criado por Betty Gaeta, publicitária, advogada e blogueira, de Bauru - SP, para falar de moda, beleza, comportamento, viagens, decoração, filmes e tudo o que se refira ao universo feminino.

19 comentários:

  1. Betty, como tu, gosto dos amigos que nos seguem e com quem interagimos sempre. Sentimos a falta quando somem. Mas bom é saber que nada fizemos pra o sumiço motivar. Mas, sabe-se lá! Gostei da opinião da Rosana Hermann...beijos, tudo de bom,chica

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Chica,
      É verdade, ela está certa. Existem alguns blogs enormes na blogosfera que não são atualizados há um bom tempo, e isto faz com que os seguidores continuem por lá, vez que não vão lá.
      Beijos

      Excluir
  2. Jane Quintela de Carvalho30 de setembro de 2020 10:34

    Oi Betty... acho que as pessoas deixam de seguir alguém mais por divergências de opinião, no momento que estamos vivendo a política é o maior motivo.
    Eu continuo seguindo as pessoas que gosto, já deixei de seguir algumas sim, uma vez uma pessoa de um Blog colocou algo tão odioso em relação ao Presidente da República, tão sem respeito, o chamado "ódio do bem", que deixei de seguir, não bate com meus valores.
    Considero os amigos virtuais como amigos também.
    Beijosss!!!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Jane,
      Eu evito política e principalmente religião, pois fogem da área do meu blog, mas já tropecei em opiniões políticas e religiosas bem diferentes das minhas, não deixo de seguir por isso, mas me afasto até que o transtorno passe, deixo de comentar simples assim.
      Beijos

      Excluir
  3. Olá Betty, sou uma usuária de redes sociais de "meia tigela", ou seja, facebook nunca tive logo nem opino, e no instagram sou super pouco ativa. Não sei quem está lá (a não ser que comente) nem quem entra ou sai. Mas confesso que já saí de muitos perfis de pessoas que conheço por esses perfis terem mudado de foco para algo que não me interessa (poesia por exemplo). Também saí de todos da minha família que apenas mostravam almoços, jantares ou festas, me sentia perdendo tempo com aquilo e saiam por dia não sei quantas imagens no meu celular para as quais não ligava a mínima.. Prefiro seguir poucos mas curtir de fato e não estar em perfis colocando likes apenas porque sim. Posso estar errada mas é assim que lido. Fui bloqueada, apenas por uma pessoa (que eu saiba), que eu nem sequer conhecia e só me dei conta porquê a pessoa em questão veio me chamar nomes no meu perfil porque eu tinha deixado de a seguir. Quando quis ir ao dela lhe dizer que ela estava sendo malcriada sem razão alguma, não me conhecoia nem tinha o direito de "falar" assim comigo, vi que a fulana tinha me bloqueado e deixei pra lá; nem sabia quem era ela mesmo! enfim! mas de resto sou boa onda, não noto quem entra, sai ou deixa de comentar e sim, faço limpas de vez em quando nos perfis que sigo! Beijos!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Val
      Eu fui bloqueada por uma instagramer que roubava minhas imagens no blog e colocava no perfil dela como se dela fossem. Eu reclamei e ela me bloqueou. Agora ela pode roubar a vontade sem que eu possa ver. Tem opção no Instagram de ver menos imagens de perfis que vc não gosta e eu já usei está opção para não ter que deixar de seguir uma amiga, pois ela postava pratos e mais pratos com carne e eu sou vegetariana. Mas não deixei de seguir.
      Beijos

      Excluir
  4. Oi Betty, resisti bastante a ir além do blog...acho que as redes sociais demandam muito tempo, mas com a criação da minha Escola, o Círculo do Saber, não dava mais pra ficar escondida...
    confesso que não é fácil administrar Facebook, Instagram, youtube, produzindo conteúdo de qualidade para os seguidores, mas é algo necessário principalmente com a pandemia, respondo a todos os e-mails e mensagens no direct pessoalmente.
    Também fico chateada quando alguém que me segue há um bom tempo deixa de seguir, mas compreendo que isso faz parte.
    E também valorizo cada visita e cada comentário nos posts.
    Algumas pessoas, como você, considero amigas virtuais; estamos juntas nos blogs desde 2010! E espero que um dia possamos nos encontrar pessoalmente.
    Grande e carinhoso abraço

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Cris,
      Eu estou tentando minimizar. O Facebook está tentando me trazer de volta, vivia me mandando e-mails, ofereceram workshops para aumentar a minha visibilidade, mas eu não quero mais e bloqueei os e-mails para não cair no canto da sereia. É muito tempo gasto! Preciso de visibilidade também, pois trabalho online, mas não consigo produzir conteúdo se ficar o tempo todo em redes sociais.
      Beijos

      Excluir
    2. Oi Cris, quero muito conhecer vc pessoalmente, mais do que isto, gostaria de participar dos seus cursos presenciais!
      Beijos

      Excluir
  5. Betty, li com atenção o seu texto e concordo com todos os seus argumentos. Porém , acrescentaria um outro. A vida evolui de forma diferente para cada um de nós e, frequentemente, o tempo disponível condiciona a presença/ausência na blogosfera. Falo por mim. Neste momento encontro-me envolvido por projetos exigentes que literalmente comem o meu tempo. Não posto como postava, nem de longe nem de perto. Não tenho tempo, pura e simplesmente. Tornou-se muito mais fácil o Instagram, com mensagens imediatistas. REparo que muitos dos blogues que comecei a seguir há 10 anos esmoreceram - como o meu. Acho que uma coisa condiciona a outra. Os blogues não conseguem competir com o Instagram, publicam menos e por isso o número de leitores diminui. No meu caso, o número tem-se mantido estável, com pequenas oscilações, mas, reconheço, que já fui bem mais interessante do que sou hoje. A minha esperança é que, como tudo na vida, o interesse seja cíclico e o blog renasça das (quase) cinzas.
    O seu blog é interessantíssimo e visito-o frequuentemente, mas, para ser absolutamente sincera, não tenho a certeza absoluta de ser sua seguidora oficial. Admiradora, sim. Amiga virtual, também.
    Beijinhos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Os blogs mudaram de formato, inclusive o meu. Tudo é blog, sabia? O site de uma revista como a Vogue é um blog, a Reivsta Bula que é totalmente cultural, é um blog também. Os blogs pessoais estão perdendo espaço e força.
      Não acredito que o instagram vá subnstituir os blogs, pois todo mundo acreditava que o Facebook substituiria os blogos e agora as páginas por lá estão empoiradas. Mas vc está me dando uma ideia para um novo post... Que sabe? Beijos

      Excluir
  6. Olá Betty,
    Eu penso como você. Considero seguidores como amigos, tento estar mais presente na vida virtual mas a real me toma tempo. Tenho seguidoras que copiam a forma que eu falo, o gesto, até a legenda que eu coloco no instagram mas nem participa das minhas interações.
    Realmente o fato de você dar sua opinião afugenta as pessoas, mas é a oportunidade delas verem que existe alguém que pensa e tem seus argumentos.
    A gente muda, evolui e isso reflete na forma que pensamos e nas pessoas que seguimos.
    big beijos
    www.luluonthesky.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Lulu,
      Eu já tive problema de cópia, tanto no instagram, quanto no blog, e não foram cópias leves, foram verdadeiros roubos. É chato, mass não tem muito a ser feito.
      Beijos

      Excluir
  7. Oi Betty, realmente é muito difícil acompanhar essas flutuações de seguidores. De vez em quando acontece comigo também, quando eu percebo uma pessoa querida parou de me seguir. Mas não levo para o lado pessoal não. Como você mesmo falou, podem ter tantos motivos para esse "unfollow", né? Eu mesmo já deixei de seguir tantas pessoas que não tinham mais a ver com os meus interesses naquele momento... Um beijo :*

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Camila,
      Vc está certa, o melhor é não levar para o lado pessoal, mas o caso que citei não é de perder seguidoras, mas sim amigas virtuais, pois eram pessoas que eu considerava mais do que seguidoras.
      Beijos

      Excluir
  8. Muitas vezes as pessoas acabam por no seguir para serem seguidas de volta e caso isso não aconteça em poucos dias deixam de seguir.
    Isabel Sá  
    Brilhos da Moda

    ResponderExcluir

  9. BETTY ,

    o blog imita a vida e na vida o que você fala tem resultados imediatos nos blogs o que escreve tem a força da palavra. Na vida quantas vezes você fala e recebe em troca uma censura imediata, afinal e se for pessoalmente muito mais imediata ainda, e se for de uma ofensa distante, você simplesmente ignora, pois não existe motivação para querer explicar nada e muito menos acreditaria ser importante colocar os fatos nos seus devidos lugares. Nos blogues a palavra escrita fica registrada e mesmo que você delete um comentário, a leitura de uma observação que fica latente pois está envolvida na máxima de que :Poxa todo mundo leu! A reação é mais para os outros do que para você mesmo, na maioria das vezes, e como na vida as pessoas esbarram em você e a circundam independente da sua vontade a sua decisão de não querer ser uma "encrenqueira" pesa demais. No blog, você é que vai até ele, o blog não circunda nem fz parte do seu dia a dia a menos que você o procure e isto facilita que nunca mais você procure o que não lhe agrada .A vida analógica lhe aprisiona ao ver pessoas a todos os momentos e o blog você só os verá de procurar. Diferentemente da vida analógica, a vida virtual de qualquer mídia depende exclusivamente de você querer e ter motivação de ir lá. Não tendo acabou tudo, não existem as sansões nem as cobranças existentes n vida real. Os blogues, além disso "também cansam" e uma temática que parecia interessante um mês depois fica extremamente com cara de tédio! Existe e ainda vive um brilhante sociólogo chamado Alvin Toffler que diz : "O mundo contemporâneo determinou a morte da permanência".
    Um permanente abração carioca, enquanto dure , como diria o poetinha Vinicius de Moraes.

    ResponderExcluir
  10. o que dizer sober isto é que tem rezao mas cada um é livre e eu respeito se quer me seguir tudo bem se nao quer nao faz mal pois o que faço é por mim para fazer conhecer aos outros aquilo que sei fazer e gosto o resto cada um é livre gostei do que li aqui bravo bjs tudo de bom

    ResponderExcluir

Blogs que valem uma visita