Tomates Verdes Fritos filme sobre valor da amizade entre mulheres

Tomates Verdes Fritos filme

Tomates Verdes Fritos é um filme de 1991 que não envelheceu e poderia ter sido filmado ontem, pois todo o seu charme e força se conservou, ou melhor, se intensificou. Hoje o filme Tomates Verdes Fritos se tornou um cult e conta a história, inicialmente entre duas mulheres da mesma idade, nos anos 30, e depois entre duas mulheres com uma grande diferença de idade, nos anos 90. É um filme com alma e corpo feminino, mas que os homens também vão gostar, então pode chamar a ala masculina de sua vida para enfrentar mais de duas horas de Tomate Verdes Fritos sem medo de provocar bocejos em ninguém.

Tomates Verdes Fritos filme

Resenha


Evelyn (Kathy Bates) é casada com Ed (Gailard Sartain), e ela está entrando na menopausa, com toda a instabilidade emocional que as mudanças hormonais podem acarretar. Seu casamento está indo de morno a frio e ela faz cursos femininos para recuperar o seu relacionamento, mas nada parece abalar Ed que passa seu tempo comendo na frente da TV.
O casal visita semanalmente a tia de Ed numa Clínica de Repouso e é lá que Evelyn conhece Ninny (Jessica Tandy), uma senhora de 83 anos que tem muitas histórias para contar. Ninny começa a contar sobre a amizade de Idgie e Ruth.
Idgie Threadgoode (Mary Stuart Masterson) é uma garotinha rebelde, superapegada ao seu irmão Buddy (Chris O’Donnell), que parece ser o único capaz de controlar o seu gênio selvagem.
Buddy é apaixonado por Ruth (Mary-Louise Parker), mas ele morre jovem. A morte do irmão torna Idgie ainda mais rebelde e, já adulta, ela passa seus dias bebendo, jogando pôquer e andando com negros (o que era inadmissível nos anos 30, no Alabama – EUA).
Tentando enquadrar Idgie nas normas sociais vigentes na época, a sua mãe pede ajuda a Ruth, que vem passar o verão com a família de Idgie. Em vez de Idgie se adequar às normas devido a influência de Ruth, Ruth acaba por se encaixar no mundo de Idgie.
Para Ruth, aquele acaba sendo o melhor verão de sua vida, mas ao final dele ela vai embora e se casa com Frank (Nick Searcy), um homem bruto que passa a espanca-la.
Ruth acaba largando Frank, mesmo estando grávida, e indo trabalhar com Idgie em um Café numa estação de trem, onde o prato principal são os tomates verdes fritos.
Um dia Frank some e Idgie, bem como seu funcionário negro, Big George, são acusados de assassinato.
Enquanto Ninny vai contando a história, Evelyn toma consciência de sua insignificância e começa a mudar, se espelhando no comportamento das heroínas das histórias de Ninny.

Uma grande amizade vai nascendo entre Evelyn e Ninny e esta amizade se torna tão forte quanto a amizade de Idgie e Ruth.

Uma pessoa me ajudou a colocar um espelho na frente do meu rosto e eu não gostei nem um pouco do que eu vi. Sabe que o eu fiz? Eu mudei. E essa pessoa foi a Mrs. Threadgoode. Ela precisa do meu amor e cuidado agora, e eu vou dar isso para ela. – Evelyn

Tomates Verdes Fritos filme

Porque assistir


O filme trata de temas importantes como sexismo, pois não era fácil ser mulher na década de 30 e ter que trabalhar. Quando Ruth se separa quase perde seu filho para o ex-marido simplesmente por ser mulher, e como mulher não tinha direitos.
Também mostra o racismo e a Klu Klux Klan agindo nos estados sulistas dos EUA. Quando Idgie e Big George são acusados de assassinato, Idgie, bravamente, toma a frente e vai a julgamento sozinha, pois se Big George fosse acusado, ele seria condenado, vez que os negros sempre serviam de bode expiatório.
Tomates Verdes Fritos também mostra o bullying que o filho de Ruth sofre por ser diferente dos demais, o mesmo bullying que Idgie sofreria não fosse pelo seu irmão Buddy fazer com que ela se visse como diferente, mas diferente para melhor.
Também mostra a violência doméstica através do relacionamento entre Ruth e o seu marido Frank, violência essa que ainda acontece nos dias de hoje e da qual muitas mulheres não conseguem se desvencilhar.

Mas acima de tudo o filme mostra a amizade entre duas mulheres que juntas constroem um mundo e uma história.

Tomates Verdes Fritos filme

Polêmica


Tomates Verdes Fritos é ou não um filme gay?  Muitos críticos dizem que a amizade entre Ruth e Idgie vai mais além e que é um relacionamento amoroso.
O diretor, Jon Avnet, não deixa claro que Ruth e Idgie formam um casal gay e ele poderia ter deixado, pois em 1986, o filme A Cor Púrpura trata de um relacionamento entre mulheres e no filme Somente Elas, de 1991, que já resenhei aqui no blog, a personagem Jane, vivida por Whoopi Goldberg, é declaradamente lésbica. Se o filme não deixou explícito um relacionamento lésbico entre Ruth e Idgie é porque este relacionamento não existiu, pois se existisse não precisaria ser representado discretamente como querem pensar alguns críticos.
Acredito sim que Idgie fosse apaixonada por Ruth, mas Ruth sempre foi hétero.


Tomates Verdes Fritos filme

Figurino


O figurino que Ruth usa antes do seu casamento com Frank é muito bonito, com vestidos de tecidos leves e estampas delicadas, que poderiam ser usados ainda hoje.
É normal que a moda vigente na época em que um filme é feito influencie no figurino, mesmo que o filme seja ambientado em uma época bem anterior e com o passar dos anos isso se torna visível. Se você der uma olhada no filme O Grande Gatsby, de 1974, com Mia Farrow e Robert Redford, embora o figurino seja impecável, o cabelo de Daisy, vivida por Mia Farrow, é totalmente anos 70.
Qual a razão de eu estar falando sobre isto? O motivo é que Tomates Verdes Fritos é um dos poucos filmes em que isso não acontece. O cabelo e a maquiagem de Ruth é totalmente anos 30, e este é um dos fatos que ajudou o filme a não envelhecer.

Tomates Verdes Fritos filme


O filme é classificado com comédia dramática ou dramédia, mas é mais do que isto, é um filme sensível e único. Prepare seu coração e já deixe uma caixinha de lenços de papel do seu lado, pois você vai chorar.

Tomates Verdes Fritos está disponível de graça no Youtube e a cópia está ótima, mas é um filme dublado e em alguns pontos a dublagem está falhando. Assista mesmo assim, pois não atrapalha no entendimento do filme e as falas não são as principais do filme.


Compartilhe

Betty Gaeta

Gosto Disto foi criado por Betty Gaeta, publicitária, advogada e blogueira, de Bauru - SP, para falar de moda, beleza, comportamento, viagens, decoração, filmes e tudo o que se refira ao universo feminino.

13 comentários:

  1. Foi mesmo lindo esse filme.Adorei recordar aqui! beijos, lindo fds! chica

    ResponderExcluir
  2. Eu adoro esse filme, é baseado em um livro que pretendo ler . Acho lindo a simbologia do trem desse filme e como trata de tantos temas importantes de forma não panfletária e super sensível. Sua resenha está impecável .
    www.verdeveggie.blogspot.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Júlia,
      Também quero ler o livro. No livro parece que a Idgie realmente é gay, coisa que não fica explicita no filme.
      Beijos

      Excluir
  3. Jane Quintela de Carvalho18 de setembro de 2020 14:40

    Oi Betty... assisti várias vezes pois passava sempre (no video cassete) para meus alunos do magistério, rsrsrs
    É lindo demais!!!
    Beijosss!!!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Este filme vale muito a pena rever, virou um cult.
      Beijos

      Excluir
  4. Sempre ouvi falar sobre esse filme, mas não sabia exatamente do que ele se tratava. Acho que relacionamentos femininos e amizades é um assunto que sempre será atual.
    Amei sua indicação e quando possível vou assistir, assim como A Cor Púrpura, que já está na minha lista.
    Beijo, Blog Apenas Leite e Pimenta ♥

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Leslie,
      Estou querendo rever A Cor Púrpura, pois me lembro só parcialmente, mas sei que é um dramalhão.
      Beijos

      Excluir
  5. Amo esse filme, vi e revi muitas vezes, no tempo das locadoras eu acho que era a que mais locava a fita, depois comprei um DVD e assim assistia com todo mundo que aceitava minha sugestão de vê-lo, quando mudei precisei me desfazer dos meus DVDs mas sempre que tenho saudade busco por ele em algum streaming. Penso que o Relacionamento das duas foi muito mais que amizade, foi amor, não um amor sexual mas aquele amor companheiro, repleto de cumplicidade que poucos relacionamentos tem.

    Muita Luz e Paz!
    Abraços

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Adelaida,
      Aproveite para rever agora, pois está cópia que linkei aqui, está muito boa.
      Beijos

      Excluir
  6. Betty nossa faz anos que vi pela 1ª vez este fabuloso filme, Jessica Tandy é a super actriz, via-a pela 1ª vez num filme extraordinário com o grande Morgan Freeman (que fazia de motorista) agora não consigo lembrar o nome, penso que foi a 1ª vez que o vi e até hoje o nome de Morgan dá-me logo a certeza de um filme de 1ª classe. Engraçado como o falar de um filme que vejo sempre que aparece na tv, me fez recordar um outro . Betty excelente escolha, vou tentar ver o nome do filme com Morgan e coloco aqui mais tarde.
    Beijos menina como vai a vida aí com esta pandemia a comprometer nossos dias.
    Júlia (Lisboa/Portugal)

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Julia,
      Aqui no Brasil o filme se chama "Conduzindo Miss Daisy", mas esse filme sempre me faz chora, pois minha avó e minha mãe tiveram Doença de Alzheimer.
      Beijos

      Excluir
  7. Betty o filme com Morgan e Jéssica Tandy é Driving Miss Daisy. É obrigatório ver. Beijos

    ResponderExcluir

Blogs que valem uma visita