Todo Dia um filme para acreditar no amor acima de tudo

Todo Dia crítica do filme da Netflix


 Eu escolhi o filme Todo Dia por indicação da Revista Bula, que dizia ser um dos filmes que podem ajudar a superar os dias ruins, e é verdade, mas o filme é bem mais do que isto. Inicialmente o filme parece ser um filme para romântico para adolescentes, mas o enredo, baseado no livro de David Levithan é único, muito original e fazia muito tempo que eu não assistia a algo em que a criatividade prepondera acima de tudo.

Já vou dando uma notícia boa para você, além do filme estar na Netflix, ele também está disponível gratuitamente no Youtube e no final do post você vai encontrar o link para assisti-lo.

Todo Dia crítica do filme da Netflix

Resenha

 

Todo Dia conta a história de A, uma alma eu não possui um corpo próprio e cada dia ocupa o corpo de uma pessoa diferente.

Já vi A sendo definido(a) como alma, como espírito, entidade, mas não importa. A não tem corpo e toda manhã acorda no corpo de uma pessoa da idade dele(a), independente do sexo que esta pessoa tenha, do tipo físico ou da cor da pele. A pode ser uma garota ruiva tipicamente americana, um asiático obeso, um rapaz musculoso, um a latina de cabelos cacheados e muitos tipos humanos mais. Esta alma fica 24 horas dentro deste corpo e depois parte para outro corpo, mas o raio de ação dela não é muito amplo e a sempre fica mais ou menos da mesma região geográfica.

A não escolhe o copo que vai ocupar, esta ocupação é aleatória.


Todo Dia crítica do filme da Netflix

A sempre foi assim desde que nasceu e não sabe quem são seus pais, nem nunca encontrou ninguém igual a ele(a). A se deu conta de que era diferente das demais pessoas aos 6 anos de idade, pois quando via as pessoas falando o que fariam “amanhã”, ele(a) sabia que não estaria lá no dia seguinte.

Tudo que a pode fazer é viver o melhor possível aquele dia e bagunçar o menos possível a vida da pessoa de quem ocupa o corpo por 24 horas.

A está adaptado(a) à vida que leva, até um dia em que ocupa o corpo de Justin (Justice Smith), o namorado bad boy de Rhiannon (Angourie Rice), uma adolescente de 16 anos, e se apaixona por ela.

Eles começam a se encontrar todos os dias, mas Rhiannon nunca sabe qual a forma que A terá e ela se apaixona por A, independente da forma física que ele(a) possa ter, ela se apaixona pelo que ele(a) é.

Não vou falar mais por causa de spoilers.


Todo Dia crítica do filme da Netflix

Porque assistir

 

Todo Dia mostra que o amor vai além do gênero e da aparência física de uma pessoa, pois quem ama, ama o que a pessoa é e não o que ela aparenta.

É certo que o filme poderia ter ido um pouco além e ter quebrado algumas barreias, pois em momento nenhum Rhiannon beija ou mantem um contato físico mais intenso com A quando ele(a) está ocupando um corpo feminino.

É um filme romântico por excelência, mas acima de tudo faz a gente questionar sobre o que é o amor e o que é amar verdadeiramente alguém.


Todo Dia crítica do filme da Netflix

Cenários

 

O filme tem lindas paisagens, com praias, estradas, campos, enfim tudo que precisa para deixar um filme romântico ainda mais romântico.

A cabana onde Rhiannon marca um encontro com A é maravilhosa e é o lugar perfeito para uma lua de mel.


Todo Dia crítica do filme da Netflix

Embora Todo Dia seja um filme que nos faça questionar sobre o amor e a vida, não é um filme choroso, é romântico na medida certa e ao terminar de assisti-lo a gente se sente leve e acreditando no lado bom da vida de uma maneira diferente.

 

Aqui está o link para assistir ao filme de graça, mas não sei por quanto tempo estará disponível no Youtube, então aproveite e veja antes que tirem.

Outra maneira de assisti-lo é na Netflix.


Compartilhe

Betty Gaeta

Gosto Disto foi criado por Betty Gaeta, publicitária, advogada e blogueira, de Bauru - SP, para falar de moda, beleza, comportamento, viagens, decoração, filmes e tudo o que se refira ao universo feminino.

4 comentários:

  1. Gosto muito de filmes assim, leves, românticos...Bel legal a dica! Lindo fds! bjs, chica

    ResponderExcluir
  2. Que demais Betty, super interessante esse roteiro!
    Vou ver!
    Bjs

    ResponderExcluir
  3. Jane Quintela de Carvalho13 de novembro de 2020 19:56

    Oi Betty... ainda não vi, minha filha assistiu e gostou também, mas eu
    acho que ela gosta dos romances água com açúcar, rsrsrs
    Beijosss!!!

    ResponderExcluir
  4. Que loucura a história desse filme. Me interessei por ele.

    Bom fim de semana!

    Jovem Jornalista
    Instagram

    Até mais, Emerson Garcia

    ResponderExcluir

Blogs que valem uma visita